Cidadeverde.com
Política

TRT escolhe lista tríplice para novo desembargador; veja os mais votados

Imprimir

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com

Cinéas Nogueira (terno cinza), Vicente Resende (do meio)  e Téssio Tôrres

 

O pleno do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) escolheu agora há pouco a lista tríplice para a indicação do novo desembargador da corte trabalhista.

Os advogados mais votados foram Vicente Resende (5 votos),  Cinéas Nogueira (4 votos), Téssio Tôrres (4). 

Como houve empate entre dois candidatos, a corte realizou outra votação e em segundo lugar ficou o advogado Cinéas Nogueira e Téssio Tôrres em terceiro. 

A lista será encaminhada para o presidente da República, Jair Bolsonaro escolher o novo desembargador do TRT. 

A indicação da lista chegou ao TRT em meio a questionamento jurídico. O Conselho Pleno da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Piauí) indicou seis nomes para a vaga no critério do Quinto Constitucional. Um dos candidatos questionou e a justiça federal suspendeu os indicados. No entanto, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) cassou a liminar do Piauí e manteve a lista da Ordem. 

Foto: Ascom/TRT

A sessão foi presidida pela desembargadora Liana Ferraz de Carvalho. 

A lista sêxtupla é formada pelos advogados: Tácia Nunes, Heloisa Hommerding, Cinéas Nogueira , Vicente Resende, Téssio Tôrres e Olívia Brandão.

Veja como cada desembargador votou

Desembargadora Liana Ferraz 

A presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região, desembargadora Liana Ferraz, foi a primeira a votar e destacou que utilizou como critério para a escolha dos nomes que deveriam compor a lista tríplice: histórico de prática no advogacia trabalhista, opção dos advogados na lista sêxtupla, e experiência jurídica no magistério e em comissões da OAB no campo trabalhista. 

Com base nesse critério, a desembargadora votou nos candidatos Heloisa Hommerding, Tácia Nunes e Vicente Resende. 

“A candidata Heloisa reúne os três critérios por mim definidos. Tem notória atividade na advocacia trabalhista neste TRT, foi a segunda colocada na lista sêxtupla e representou os advogados na Comissão de Trabalho da OAB. Tássia Helena é advogada com experiência no campo trabalhista, foi a primeira da lista sêxtupla e teve participação em comissão da OAB ligada ao direito do trabalho. E Vicente Resende reúne larga experiência na advogacia trabalhista e tem mais tempo na advocacia”, destacou a desembargadora Liana Ferraz. 

Desembargador Francisco Meton 

Durante seu voto, o desembargador Francisco Meton afirmou que tem preocupação com o perfil daqueles candidatos que podem ingressar no tribunal como desembargador. “Não temos interesse em aparecer nas páginas policiais e qualquer dia a PF estar dentro do Tribunal investigando nosso computador", alertou o desembargador antes de dar seu voto. 

Dos candidatos apresentados, o desembargador Francisco Meton disse que aprova e votaria em Vicente Resende. Contudo, como ele já tinha os votos suficientes para ser aprovado, votou em outros candidatos com base em títulos e experiência. 

“Voto na Olivia Brandão, Cinéas Nogueira e Téssio Torres”, proferiu o voto. 

Desembargador Liana Chaib 

A desembargadora Liana Chaib destacou durante seu voto que os seis nomes apresentados na lista sêxtupla foram ratificados pelos advogados e, por conta disso, qualquer um dos aprovados estará representando a categoria no Tribunal. 

“Para mim, todos estão aptos. Todos têm saber jurídico suficiente para sentar lado a lado com cada um de nós. Mas, além do saber jurídico, o candidato precisa ter algo mais. Precisa ter amor. Amar a profissão, a causa e a humanidade. Por isso voto em Vicente Resende, Heloisa Hommerding e Tácia Nunes”, destacou a desembargadora Liana Chaib. 

A magistrada ressaltou ainda que, como mulher, se sente na obrigação de dar pelo menos um voto para gerar uma paridade de mulher naquele tribunal. Por conta disso, dois dos três escolhidos por ela foram mulheres. “Faço minha parte”, completou a desembargadora. 

Desembargador Arnaldo Boson 

O desembargador Arnaldo Boson foi outro que seguiu a análise da formação jurídica e atuação acadêmica para definir o seu voto. O magistrado fez um breve relato da formação de cada um dos candidatos e optou por aqueles que, em suas pesquisas, apareceram com formação jurídica com exercício típico da advocacia e representação da classe junto aos órgãos representativos. 

“Por essa razão proponho os candidatos: Vicente de Paula Resende, Luiz Cenéas e Téssio da Silva Torres”, destacou o desembargador. 

Desembargador Manoel Edilson 

O desembargador Manoel Edilson foi sucinto em seu voto e não quis repetir os títulos acadêmicos e feitos jurídicos dos candidatos. O magistrado votou, segundo alegou, utilizando a consciência. “Pelo bem do Tribunal, eu voto em Vicente Resende, Cinéas e Téssio Torres”, votou o desembargador Manoel Edilson. 

Desembargador Marco Aurélio 

O desembargador Marco Aurélio utilizou como critério para votar para a lista tríplice algumas questões, como ele mesmo destacou, tidas como banais, como simplicidade dos candidatos, respeito ao próximo, equilíbrio psicológico e motivos para ingressar na magistratura, desde que não fosse um trampolim. 

“Tive a oportunidade de conversar com todos antes e depois. E, com a nossa idade e experiência, isso nos ajuda a realizar uma análise de perfil. Todos reúnem elementos necessários. Mas meu voto será em Vicente Resende, Cinéas Nogueira e Téssio Torres”, afirmou o desembargador.  

 

Flash Yala Sena e Nataniel Lima
[email protected]

  • trt.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • trt4.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • trt3.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • trt2.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • desembargadora.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
Imprimir