Cidadeverde.com
Política

Após lista tríplice, candidatos avaliam escolha para desembargador do TRT

Imprimir

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com

Cinéas Nogueira (terno cinza), Vicente Rezende (do meio)  e Téssio Tôrres

Os três advogados que compõem a lista tríplice para a nomeação do novo desembargador do Tribunal Regional do Trabalho do Piauí (TRT-PI) falaram ao Cidadeverde.com de suas expectativas para escolha que será realizada pelo presidente Jair Bolsonaro. A votação da lista foi realizada na manhã de sexta-feira (1), em sessão híbrida no pleno do TRT.

O mais votado da lista, com cinco votos, o advogado Vicente Rezende disse que sua expectativa é boa e que já está construído um diálogo com diversas pessoas para essa última etapa de escolha.

“Nós estamos há mais de um ano nessa caminhada, é um processo muito longo, muito complexo, são quatro etapas bem distintas. A primeira toda a advocacia escolhe, depois a gente vai para o Conselho e sexta felizmente a gente teve a votação da lista tríplice, graças a Deus ficamos em primeiro lugar e a expectativa é a melhor possível. Estamos dialogando, conversando com várias pessoas e vamos torcer para o presidente da República nos escolher para compor essa tão importante Corte piauiense”, conta.

Recebendo quatro votos e em segundo lugar após desempate, o advogado Cinéas Nogueira ressaltou que já vem contribuindo com o TRT desde anos anteriores, inclusive com seu projeto de mestrado doado ao Tribunal e isso demonstra seu compromisso com a Justiça Trabalhista.

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com

“As expectativas para a escolha final são as melhores possíveis, entendo que uma história de 25 anos de advocacia, 23 anos como professor de Direito, mestre de Direito em que o projeto foi feito aqui dentro do próprio TRT do Piauí, onde a gente conseguiu aumentar em 15% a quantidade de conciliação, meu projeto de mestrado eu doei para o TRT, demonstra bem o meu amor pela Justiça do Trabalho, meu compromisso com a Justiça do Trabalho, meu compromisso com os advogadas e principalmente com o jurisdicionado que é realmente para quem a Justiça do Trabalho serve, para quem ela realmente deve ser cada vez mais aprimorada”, ressalta.

Também empatado com 4 votos, o advogado Téssio Tôrres, que ficou em terceiro lugar, agradeceu a confiança de todos os advogados e conselheiros durante toda sua caminhada, que culminou na composição da lista tríplice anunciada hoje.

“Primeiro eu queria agradecer a Deus e a meus familiares, meus amigos, os advogados que me confiaram junto à OAB e conselheiros, está aqui nessa lista e hoje, agradecer também aos desembargadores que aqui depositaram esse voto de confiança em mim, agora estou compondo essa lista tríplice. Foi mais de um ano, um ano e quatro meses de caminhada até chegar aqui, percorrendo todo o estado primeiramente, de Parnaíba a Corrente, passando por todas as subseções, tendo sido confiado por 1188 advogados na primeira fase, logo em seguida foi a votação do Conselho, 25 dos 38 conselheiros depositaram voto de confiança no meu nome, então veio lista tríplice. Fico muito feliz é motivo de muita gratidão, reconhecimento de todos esses 15 anos de atuação em especial aqui, diariamente na Justiça do Trabalho”, conta.

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com

Presidente do TRT, desembargadora Liana Ferraz 

A presidente do TRT, desembargadora Liana Ferraz avaliou a escolha dos nomes e ressaltou que a expectativa é que o nome seja definido o mais rápido possível. A lista será encaminhada ao Conselho Superior da Justiça do Trabalho na próxima segunda-feira (04). 

“A gente já vinha há quase um ano nessa expectativa do preenchimento da vaga do Quinto Constitucional na vaga dos advogados, após alguns percalços finalmente a gente conseguiu votar a lista, são excelentes nomes, são três advogados militantes aqui na Justiça do Trabalho, conhecidos de todos nós, creio que qualquer um deles desempenhará muito bem a função de desembargador. Estou muito feliz pelo Tribunal fazer essa lista hoje, encaminharemos a partir de segunda-feira para o Conselho Superior da Justiça do Trabalho e vamos ficar na torcida que isso se resolva o mais possível e que venha o melhor”, pontua.  

Rebeca Lima
[email protected]

Imprimir