Cidadeverde.com
Esporte

Rafaela Silva perde para mongol e cai na estreia do Grand Prix de Judô de Zagreb

Imprimir

O primeiro dia do Grand Prix de Judô de Zagreb, na Croácia, terminou sem atletas brasileiros nas fases finais e, portanto, sem medalhas para o país.

Foto - CBJ

O Brasil teve oito representantes no tatame nesta sexta-feira, inclusive a campeã olímpica Rafaela Silva, que perdeu logo na estreia, uma semana depois de ser medalhista de prata no Grand Slam de Budapeste.

Competidora dos 57kg, a judoca de 30 anos foi superada pela mongol Inchinkhorloo Munkhtsedev, em duelo marcado por reclamações. 

Ao fim da luta, Rafaela protestou contra as decisões da arbitragem e questionou a validação do wazari que confirmou a vitória da adversária. A indignação se deu porque a brasileira teve um lance parecido, que, segundo a interpretação dos árbitros, não contou pontos.

Um dos judocas que chegou mais longe nesta sexta-feira foi Matheus Takaki, de 22 anos. Em sua primeira participação em um Grand Prix defendendo a equipe principal, ele venceu o italiano Diego Rea na primeira rodada e perdeu as oitavas de final para o georgiano Giorgi Sardalashvili, por imobilização.

Outros quatro brasileiros conseguiram chegar às oitavas e, assim como Takaki, não avançaram além disso. No masculino, Willian Lima foi eliminado por Yanislav Gerchev, da Bulgária, na disputa dos 66kg, mesma categoria em que Eric Takabatake foi derrotado no golden score pelo holandês Ivo Verhorstert, após sofrer um wazari.

Na competição feminina, Jéssica Lima caiu para a israelense Timna Newlson Levy, atual número dois do mundo, nos 66kg, e Maria Taba perdeu para a japonesa Uta Abe, tricampeã mundial e medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio, nos 52kg.

Já Amanda Lima (48kg), assim como Rafaela Silva, foi eliminada ainda na primeira rodada, para Laura Martinez Abelenda, da Espanha.

O Brasil terá mais judocas no tatame a partir das 5 horas de sábado, dia que terá lutas de Tamires Crude (63kg), Ketleyn Quadros (63kg), Luana Carvalho (70kg), Maria Portela (70kg), Daniel Cargnin (73kg), Pedro Medeiros (73kg), Vinicius Panini (81kg) e Guilherme Schimidt (81kg).

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir