Cidadeverde.com
Últimas

Piauí sedia competição nacional de parabadminton com 60 atletas

Imprimir

Foto: Divulgação/ UFPI

A Universidade Federal do Piauí (UFPI) está sediando a primeira etapa do Campeonato Nacional de Parabadminton. As disputas no estado vão até domingo (17). É a primeira vez que o evento acontece no Piauí, no Centro de Treinamento de Badminton, entregue oficialmente em abril deste ano. 

No total, estão na disputa 60 atletas, que integram 24 clubes de 10 estados brasileiros, sendo eles: Piauí, Ceará, Maranhão, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e o Distrito Federal. Desses, três atletas são piauienses.

Os jogos são abertos ao público e podem ser acompanhados por estudantes e outros interessados na modalidade esportiva. A segunda etapa nacional está prevista para acontecer em São Paulo.

Foto: Divulgação/ UFPI

O reitor da UFPI, Gildásio Guedes, que marcou presença na abertura dos jogos, afirmou que a instituição está de portas abertas para receber os eventos nacionais, interestaduais e locais para os quais seja procurada. Mais ainda àqueles que promovem inclusão no esporte.

“É uma Universidade que possui uma estrutura esportiva muito bem cuidada e estamos trabalhando para que seja melhorada. Temos um parque esportivo completo com pista para atletismo, quadras poliesportivas cobertas e piscina olímpica. Manter o setor de esportes é em pleno funcionamento, servido aos nossos alunos e atletas, é uma política nossa”, disse.

De acordo com Marcelo Haiachi, coordenador da I Etapa Nacional de Parabadminton, a expectativa é que a partir desse evento seja possível firmar novas parcerias para que o esporte para pessoas com deficiência seja impulsionado tanto no Piauí quanto para o restante do país.

“Para que o evento pudesse ser realizado só foi preciso fazer uma pequena adequação no piso aos atletas usuários de cadeira de rodas, mas toda a estrutura do ginásio é fantástica e atende muito bem a esse esporte que é muito forte aqui no Piauí. A  nossa missão agora é alavancar o parabadminton”, explicou.

Foto: Divulgação/ UFPI

 

Paula Sampaio (Com informações da UFPI)
[email protected]

 

Imprimir