Cidadeverde.com
Picos

Delegado comenta sobre investigações de homicídios em Picos

Imprimir

Foto: Paula Monize - Cidadeverde.com/picos

De janeiro à junho de 2022, o município de Picos registrou seis homicídios. O delegado titular da Delegacia de Homicídios, Tráfico de Drogas e Latrocínio (DHTL), Agenor Ferreira Lima, comentou sobre o andamento das investigações e elucidação dos crimes.

Deste número, pelo menos três homicídios possuem suspeitos da autoria dos crimes, alguns já presos aguardando os procedimentos judiciais.

O delegado Agenor Ferreira Lima comentou que em razão do baixo efetivo policial, as investigações vão sendo desenvolvidas conforme se obtém informações.

“Os inquéritos que não foram concluídos estamos dando andamento. Como é uma unidade policial que apenas eu sou coordenador, que tem como delegado de Polícia, conforme são realizados os procedimentos de prisão em flagrante, homicídios, assim vamos dando andamento conforme obtemos as informações”, disse o delegado.

Homicídios

O primeiro homicídio do ano foi registrado em 24 de janeiro de 2022. A vítima de iniciais S.D.R. foi morta à tiros na passagem molhada que interliga os bairros Junco e Ipueiras.

S.D.R. possui passagens na Polícia por crimes relacionados ao Tráfico de Entorpecentes. Quando foi assassinado o mesmo portava invólucros de substância análoga à cocaína.

O segundo assassinato ocorreu em 09 de abril e teve como vítima Robson Nascimento Barreto, o Baiano. O crime ocorreu na Avenida Beira Rio, e o suspeito, o advogado de iniciais R.B.O.N., se encontra preso na Capital Teresina.

O terceiro homicídio foi registrado em 18 de abril e teve como vítima o ex-jogador da Sociedade Esportiva de Picos, Jailson Alves. O crime ocorreu na comunidade Morro Branco. A vítima estava no quintal da residência na companhia da filha de 10 anos.

O quarto homicídio ocorreu em 27 de maio e teve como vítima Agenor José da Silva Rocha, assassinado à tiros após desentendimento durante um jogo de baralho. O crime foi registrado na comunidade Angico Torto e o suspeito foi preso em flagrante.

Em 08 de junho foi registrado o quinto assassinato. A vítima do crime Raimundo Nonato da Silva foi morta à tiros num quiosque localizado na Praça Antenor Neiva.

O sexto homicídio vitimou Mauro Sérgio Pereira Campos, 35 anos. O crime ocorreu no dia 12 de junho. A vítima foi atingida por um disparo de arma de fogo na cabeça. O suspeito do crime é o próprio enteado que se apresentou na Delegacia, acompanhado de um advogado.

Paula Monize
[email protected]

Imprimir