Cidadeverde.com
Geral

Semduh faz alerta à população sobre o descarte de materiais cortantes

Imprimir

Foto: Divulgação/Semduh

A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEMDUH) alerta que o descarte de agulhas, espetos e cacos de vidro precisa ser feito de maneira cuidadosa para não lesionar as pessoas que trabalham com a coleta de lixo domiciliar. Em 2021, as equipes de limpeza registraram 12 acidentes com materiais pérfuro-cortantes em Teresina. Neste ano, até o momento, já são três acidentes contabilizados.

Lesões ocasionadas por materiais pérfuro-cortantes estão entre os acidentes mais comuns sofridos por colaboradores da coleta domiciliar. O secretário da SEMDUH, Edmilson Ferreira, ressalta que essas situações podem ser facilmente evitadas se a população tiver cuidado na hora de descartar seu lixo doméstico.

“Existem algumas orientações que são muito importantes na hora de acondicionar o lixo: os moradores devem colocá-lo em sacos plásticos resistentes e, se for preciso, usar dois sacos. Os resíduos não podem atingir mais de 70% da capacidade do saco para evitar que rasguem na hora do manuseio. Também é fundamental que sejam bem amarrados. Além disso, objetos cortantes, como vidros não recicláveis e espetos, devem ser colocados em garrafas pets ou caixas de sapato antes de serem colocados no saco de lixo, tanto para evitar romper os sacos quanto para a segurança de quem vai manuseá-los”, explica o gestor.

O secretário acrescenta ainda que materiais hospitalares, como agulhas, por exemplo, mesmo quando usados em casa não devem ser descartados no lixo doméstico. “A pessoa deve separar esse material e levá-lo para a Unidade Básica de Saúde ou hospital mais próximo, onde ele deve ser descartado no lixo hospitalar. “O lixo hospitalar não é recolhido pelas equipes de limpeza da Prefeitura, e sim por empresas particulares porque, para evitar infecções, a destinação, o manuseio e o tratamento desses materiais é diferente do lixo comum. Cada estabelecimento de saúde de Teresina tem que ter uma empresa contratada para esse recolhimento. Logo, eles devem receber esse material de pacientes, mesmo que tratados em casa”, orienta Edmilson Ferreira.

Covid-19

Em 2021, no serviço de coleta domiciliar, 15 colaboradores testaram positivo para a Covid-19. Neste ano, até a primeira semana do mês de julho, 11 funcionários já positivaram para o vírus. Para evitar o aumento do número de casos entre os colaboradores, a SEMDUH orienta aos teresinenses com sintomas gripais ou positivados para COVID a não realizarem a coleta seletiva e a identificar seu lixo, amarrando-o com uma fita vermelha, para que quem for coletá-lo tome os devidos cuidados para evitar contaminação.

Vale ressaltar que, nos casos positivos, a empresa responsável pela coleta (Consórcio Teresina Ambiental – CTA) afasta o colaborador de suas atividades laborais por 10 dias e acompanha seu estado de saúde. Em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, foram disponibilizadas aos funcionários da limpeza pública três doses da vacina contra a COVID-19 até o momento.

Proliferação de doenças

A SEMDUH alerta ainda que o armazenamento incorreto do lixo doméstico contribui para a proliferação de doenças. “Quando o morador coloca o lixo na calçada em sacos plásticos abertos ou frágeis, o lixo acaba se espalhando pela cidade e, além de entupir as galerias e causar alagamentos, também acumula água parada, tornando-se um criadouro do mosquito da dengue, e atrai moscas e outros insetos”, observa o secretário Edmilson Ferreira, que também é coordenador do Comitê de Combate à Dengue.

O secretário acrescenta que o morador só deve colocar seu lixo na porta de casa próximo ao horário do recolhimento. A coleta de porta em porta é realizada dia sim e dia não em todas as zonas da cidade. Para os trechos onde os caminhões não conseguem entrar, a Prefeitura de Teresina contrata carroceiros para fazer a retirada do lixo doméstico.

“Esse trabalho é feito regularmente e tem dias e horários específicos. Orientamos aos moradores que só coloquem o lixo em suas calçadas perto da hora do caminhão passar. Já vimos casos em que o morador coloca o lixo para fora no dia anterior. Isso não pode ocorrer porque temos ainda os animais de rua que irão mexer nesse lixo e deixá-lo espalhado. É preciso manter o lixo acondicionado corretamente dentro de casa até próximo da hora do caminhão passar”, acrescenta o secretário.

O teresinense pode verificar o dia e o horário da coleta de cada bairro pelo link: coleta.teresina.ceharfweb.com.br, disponível no site da SEMDUH.

Da Redação
[email protected]

Imprimir