Cidadeverde.com
Últimas

Conselho tem 90 dias para decidir se expulsa PM flagrado recebendo suposta propina em blitz

Imprimir

A Polícia Militar do Piauí publicou no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (03/08) uma portaria determinando a instauração do Conselho de Disciplina responsável por decidir sobre a expulsão do cabo Adilson Alves Ferreira, 48 anos, flagrado recebendo suposta propina para liberar motociclista de blitz em novembro de 2021 no bairro Bela Vista, zona Sul de Teresina. 

O Conselho de Disciplina terá o prazo de 90 dias para concluir os trabalhos relativos ao processo envolvendo o cabo Adilson e emitir um relatório com parecer conclusivo pela culpabilidade ou não do policial e, consequentemente, sobre a capacidade de permanecer ou não na instituição. 

O cabo ingressou nos quadros da Polícia Militar em setembro de 2000 e estava, na época do suposto crime, lotado na CIPTRAN (Companhia Independente de Policiamento de Trânsito). 

Flagra 

O cabo Ferreira foi filmado por um popular recebendo uma suposta propina durante uma blitz realizada no Bela Vista no dia 9 de novembro de 2021. Na época, o vídeo viralizou nas redes sociais e o policial acabou tendo a prisão efetuada na noite daquele mesmo dia. 

No dia 10 de novembro, o juiz Raimundo Macal, da 9ª Vara Criminal de Teresina, acatou o pedido do Ministério Público e converteu a prisão preventiva em flagrante do policial. O cabo ficou custodiado no Presídio Militar até o dia 17 de novembro, quando foi expedido o alvará de soltura do policial. 

Está marcada para o dia 17 de maio de 2023 a audiência de instrução do cabo, que aguarda em liberdade o julgamento. 


Nataniel Lima
[email protected] 

Imprimir