Cidadeverde.com
Geral

Policial suspeito de atirar em campeão de jiu-jítsu se entrega à Justiça

Imprimir

 

 

O policial militar Henrique Otávio Oliveira, suspeito de atirar no campeão mundial de jiu-jítsu Leandro Lo, de 33 anos, na madrugada deste domingo, 7, em São Paulo, se entregou à polícia no final da tarde. De acordo com o delegado Osvaldo Nico Gonçalves, ele se apresentou à 17ª Delegacia Policial, no Ipiranga, na Zona Sul, após ter sua prisão preventiva decretada pela Justiça.

A Secretaria de Segurança Pública do Estado confirma que ele prestou depoimento e deverá ser conduzido ao presídio militar Romão Gomes.

Leandro Lo foi baleado na cabeça durante um show de pagode no Clube Sírio, também na zona sul de São Paulo, na madrugada deste domingo, por Oliveira, que estava de folga.

O atleta teria sido atingido após um desentendimento com o autor dos disparos. De acordo com o advogado de Lo, Ivã Siqueira Júnior, ele teve a morte cerebral confirmada pelo Hospital Municipal Dr. Arthur Ribeiro de Saboya, para onde foi levado.

A Secretaria de Saúde de São Paulo disse à reportagem que Leandro Lo foi levado para o hospital municipal, mas não divulgou detalhes do estado de saúde do lutador a pedido dos familiares da vítima.

O Clube Sírio, onde o show aconteceu, respondeu ao jornal O Estado de S. Paulo que está colaborando com as investigações, mas frisou que a apresentação, embora tenha sido realizada nas dependências do clube, foi organizada e administrada por outra empresa.

Por meio de nota divulgada no início da tarde deste domingo, o clube reforçou que "colabora com as autoridades responsáveis", e se solidariza com a família de Leandro Lo "pelo lamentável incidente ocorrido em um evento realizado por terceiros".

Trajetória

Oito vezes campeão mundial de jiu-jítsu, o paulistano Leandro Lo é tratado como um dos principais nomes da modalidade. No currículo, o atleta também acumula títulos de Copa do Mundo, Campeonato Brasileiro e Pan-Americano. O último campeonato foi conquistado em junho. Nas redes sociais, o lutador descreveu a conquista como uma das mais importantes da carreira e afirmou que vencê-la foi tão marcante quanto a primeira vez em que foi campeão, em 2012, há 10 anos.

"As duas conquistas mais importantes da minha carreira, o primeiro é a sensação de conseguir ser campeão mundial, esse foi eu ainda consigo ser campeão mundial, as duas melhores sensações da minha vida. Obrigado todos que estão sempre comigo na alegria na tristeza", escreveu o atleta em uma de suas redes sociais.

O atleta estava em meio à preparação para outro campeonato que disputaria na próxima sexta-feira, 12, em Austin, Texas, nos Estados Unidos.

Lo nasceu no dia 11 de maio de 1989, na zona oeste da capital e iniciou em seu esporte preferido com 14 anos, sob a tutela do professor Cicero Costha, no Projeto Social Lutando pelo Bem. Foi ali que alcançou a sua faixa preta, mas já competia antes mesmo da especialização.

O cartel de Leandro é incrível: 268 vitórias e apenas 39 derrotas, sendo somente dez delas por finalização. Na Copa Pódio, manteve uma invencibilidade por dois anos, entre 2011 e 2013.

 

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir