Cidadeverde.com
Esporte

Minas reunirá celebridades do vôlei para jogo de despedida de Sheilla das quadras

Imprimir

Uma grande festa está sendo preparada para o dia 19 de agosto, em Belo Horizonte, para a despedida oficial das quadras da oposta bicampeã olímpica Sheilla. Clube que revelou a estrela da seleção brasileira de vôlei, o Minas promete reunir grandes nomes da modalidade para o adeus da jogadora.

"Sheilla Castro, set final", será realizado na Arena UniBH, às 19 horas e já estão confirmadas as presenças de Carol Gattaz, Thaisa, Pri Daroit e Kisy, do Gerdau Minas, e William e Leandro Vissotto, do Itambé Minas, todos defensores do clube organizador da festa. Muitas ex-companheiras de Sheilla na seleção também participarão do evento.

Gabriela Guimarães, Natália Zilio, Fernanda Garay, Sassá, Regiane Bidias, Lorenne, Walewska, Juciely, Léia, Fofão, Macrís, Carolini Demartini, Maurício Lima, Fabiana Alvim e Serginho Escadinha já estão confirmados para a festa. A equipe técnica será composta por José Roberto Guimarães, Paulo Coco, José Elias Proença (Zezinho), Fábio, Roberta Giglio e Helena Las Casas.

"O Minas sempre foi a minha casa e estou muito feliz por ter a oportunidade de jogar na Arena pela última vez, perto da torcida e com grandes amigos em quadra. Fico emocionada só de pensar, então sou muito grata ao Minas por me proporcionar mais este momento tão especial", celebra Sheilla, que iniciou a transição das quadras e agora faz parte da comissão técnica do Minas.

"A Sheilla é uma das principais atletas da história do voleibol mundial e nada mais justo do que fazermos esta homenagem. Ela é sócia e torcedora do clube desde criança, conquistou títulos com a nossa camisa e ainda é embaixadora do nosso programa de transição de carreira. Vamos fazer uma festa linda, do tamanho que a Sheilla merece", afirma o presidente do Minas, Ricardo Vieira Santiago.

Sheilla se despede das quadras com diversos títulos na carreira. Com a camisa da seleção brasileira, a oposta ganhou duas olimpíadas (2008, em Pequim, e 2012, em Londres), três medalhas em mundiais (duas pratas e um bronze), sete ouros em Grand Prix e duas taças da Copa dos Campeões. 

No Minas conquistou a primeira Superliga da carreira em 2001/02. Depois, no retorno para o clube, na temporada 2019/20, foi um dos destaques da equipe na conquista do Campeonato Sul-Americano.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir