Cidadeverde.com
Esporte

Coritiba supera o Avaí, quebra jejum e deixa zona de rebaixamento do Brasileiro

Imprimir

No duelo de dois clubes que vieram da Série B e que agora sentem a pressão pela ameaça do rebaixamento, o Coritiba se deu melhor e venceu o Avaí, por 1 a 0, neste sábado à tarde, no estádio Couto Pereira. 

Foto - Coritiba - Divulgação

O gol da vitória saiu em um raro chute a gol em jogo fraco tecnicamente, feito por Fabrício Daniel, aos 32 minutos do segundo tempo, decretando a vitória pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Coritiba voltou a vencer depois de quatro jogos e saiu da zona de rebaixamento, porque soma 25 pontos e ocupa a 16ª posição. Mas pode ser superado pelo Cuiabá, com 24, e que neste domingo recebe o Santos na Arena Pantanal, no Mato Grosso. 

O Avaí completou a marca de sete jogos sem vitória, com cinco derrotas e dois empates, seguindo no Z-4, com 23 pontos, em 18º lugar.

A esperada tensão no jogo acabou se transformando no primeiro tempo em excesso de cautela, onde um ficou com medo do outro time. De prático nenhum deles conseguiu finalizar com perigo durante todo o primeiro tempo.

O Coritiba até comemorou um pênalti, aos oito minutos, quando Raniele teria derrubado Adrián Martinez. Mas o VAR conferiu e percebeu que na verdade o atacante é quem forçou a passagem e caiu.

O único chute perigoso do Coritiba saiu aos 43 minutos, após cruzamento do lado esquerdo e que bateu na defesa e acabou do outro lado. Alef Manga ajeitou e chutou forte, mas o goleiro Vladimir fez a defesa em dois tempos.

Para quem imaginava que os times tinham guardado energia para o segundo tempo, se decepcionou. O jogo continuou no mesmo ritmo, por incapacidade do Coritiba em atacar e pela fala de disposição do Avaí chegar na frente, preferindo segurar o empate.

Acabou castigado num lance isolado, quando Robinho fez o passe lateral para Fabrício Daniel que, mesmo de costas, fez o giro e chutou com a perna esquerda. A bola saiu forte e entrou no canto direito do goleiro Vladimir. Placar aberto aos 32 minutos e alívio nas arquibancadas.

Até então, Fabrício era o melhor atacante do Coritiba, tanto que o técnico Guto Ferreira desistiu de tirá-lo de campo. Uma decisão acertada. Este, porém, foi seu primeiro gol em 16 jogos pelo clube paranaense.

Quatro minutos depois, Warley poderia ter ampliado, porque invadiu a área sozinho pela direita, mas finalizou forte e por cima do travessão, bem alto. De repente, o Avaí resolveu entrar no jogo indo todo ao ataque. 

O Coritiba recuou na tentativa de garantir o placar. O lance mais crítico aconteceu aos 42 minutos, com Jean Cléber cruzando pelo lado direito e a bola caindo para Guerrero bater de primeira.

A bola tocou no pé da trave e saiu. Depois disso, a torcida começou a gritar e o Coritiba se segurou em campo até os 51 minutos.

Pela 25ª rodada, o Coritiba vai sair diante do América-MG, em Belo Horizonte, no dia 3 de setembro (sábado). No mesmo dia, o Avaí fará outro jogo fora, desta vez diante do lanterna Juventude, em Caxias do Sul (RS).

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir