Cidadeverde.com
Geral

SEMDUH alerta sobre queima de lixo e orienta o descarte correto

Imprimir

Foto: Ascom/Semduh

Os últimos meses do ano é conhecido como B-R-O Bró em Teresina devido às altas temperaturas registradas na cidade. Esse fator climático contribui para a seca do solo e da vegetação nativa, o que torna mais favorável o aumento de focos de queimadas na capital. Esse hábito surge principalmente quando as pessoas resolvem queimar seus resíduos.

A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEMDUH) alerta, entretanto, que, de acordo com a Lei 5073 de 2017, a queima de resíduo sólido, mato ou qualquer outro material orgânico ou inorgânico no âmbito do perímetro do Município de Teresina é proibida. Os valores das penalidades variam de R$ 1.500, a R$ 4.500.

“Essa prática, além de agredir o meio ambiente, também põe em risco a vida de munícipes e de animais. As queimadas podem causar ainda interrupções nos serviços elétricos, pois quando realizadas próximas à rede elétrica geram danos às estruturas e cabos condutores”, explica o secretário da SEMDUH, Edmilson Ferreira.

Em casos de incêndios próximos à rede elétrica, a Equatorial Piauí deve ser acionada por meio da Central de Atendimento, no número 0800 086 0800. A Defesa Civil também cumpre importante papel na prevenção às queimadas, mantendo fiscalizações diárias contra essa prática.

A SEMDUH também atua para orientar a população sobre os lugares onde devem ser depositados seus resíduos corretamente para que não ocorra, de forma alguma, a queima desses materiais.

Nesta e em outras situações de descontrole do fogo, deve-se acionar imediatamente o Corpo de Bombeiros pelo número 193. A população pode ainda colaborar informando os focos de incêndio pelos telefones da Defesa Civil: 199 e (86) 3223 7366.

Principais medidas preventivas:
– Evite acender fogueiras, principalmente próximo à rede elétrica;
– Não jogue pontas de cigarro acesas às margens de rodovias ou próximo a qualquer tipo de vegetação;
– Apague com água as cinzas de fogueiras para evitar que o vento leve as brasas para as matas e não coloque fogo em terrenos baldios ou lixões;
– Não acenda velas e fogueiras próximo à vegetação mais seca;
– Não faça queimadas para limpar pastagens ou plantio agrícola;
– Realize os aceiros (faixas ao longo de divisas, cercas e áreas de vegetação nativa livres de vegetação) para a segurança da área – quando em período de estiagem ou com a queimada programada. Evita-se, assim, queimadas descontroladas ou incêndios.

Forma correta de descarte de lixo:

  • Ponto de Recolhimento de Resíduos (PRRs)

Distribuídos por todas as zonas da cidade os contêineres na cor laranja são para colocar restos de material de construção e/ou reformas (limitado a 1 metro cúbico ou uma carroceria pequena), móveis usados e podas de árvores.

Atualmente, a Prefeitura de Teresina disponibiliza 55 PRRs, mas enfrenta problemas quanto ao uso indevido dos containers.

“Muitas vezes, a pessoa coloca o lixo do lado do PRR, ao invés de colocar dentro. Também é comum jogarem lixo doméstico e animais mortos, o que não é permitido. Ao lado de cada container tem uma placa explicando as regras, mas as pessoas teimam em não obedecer”, lamenta o secretário Edmilson Ferreira.

  • Postos de Entrega Voluntária (PEVs)

Existem 21 PEVs em Teresina, também distribuídos em todas as zonas da cidade, especialmente em praças. São lixeiras coloridas que armazenam material reciclável: vidro, metal, papel e plásticos.

Nesses PEVs há um funcionário da limpeza pública para orientar a população sobre a forma correta de armazenar esses materiais, além disso, todos os materiais estão listados na própria lixeira.

Quando há mais de 50 quilos de material reciclável a ser recolhido, a Prefeitura busca esse material sem custos, basta ligar e agendar o recolhimento. A coleta gratuita de material reciclável também acontece rotineiramente em condomínios e empresas.

  • Coleta domiciliar

Em dias alternados, os caminhões da coleta domiciliar recolhem os sacos de lixo em toda a cidade. Os resíduos devem ser armazenados em sacos plásticos resistentes, devidamente amarrados. Caso contenha material cortante, é necessário colocar esse material dentro de uma caixa de papelão e fechar a caixa com fita, para garantir a segurança das equipes de limpeza.

 

Da Redação
[email protected] 

 

 

Imprimir