Cidadeverde.com
Política

Sílvio Mendes diz que fala sobre jornalista foi 'infeliz' e aponta oportunismo de adversários

Imprimir

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com 

O candidato a governador Sílvio Mendes (União Brasil) reconheceu nesta quinta-feira (01) que errou ao proferir uma fala com teor racista direcionada à jornalista Katya D'Angelles, durante sabatina na TV Meio Norte. O ex-prefeito também revelou já ter entrado em contato com a jornalista para pedir desculpas.

O candidato do União Brasil proferiu a declaração polêmica ao ser questionado por Katya D'Angelles sobre planos para proteger as mulheres e minorias.  "Você que é quase negra na pele, mas é uma pessoa inteligente, teve a oportunidade que a maioria não teve e aproveitou", disse Sílvio Mendes à jornalista. 

Em entrevista nesta quinta-feira, Sílvio avaliou que o episódio ganhou uma 'repercussão desproporcional'. O candidato defendeu que a fala foi tirada de contexto e estaria sendo usada por adversários a quem ele chamou de “oportunistas”. 

“Eu reconheço que foi uma frase infeliz, eu errei e reconheço o meu erro. Já pedi desculpas a Katya. Conheço ela de muito tempo, desde o Diário do Povo. Eu acho que errei, mas, dentro do contexto, não é o que estão querendo dizer os oportunistas, querendo usar um fato, que é desproporcional. Eu errei, pedi desculpas e para mim, o que me cabe é fazer isso”, declarou. 

Questionado pelo Cidadeverde.com se a repercussão que a situação ganhou poderia prejudica-lo na campanha, Silvio Mendes disse acreditar que o eleitor entenderá o que ele quis comunicar à jornalista. 

“A verdade sempre prevalece, as vezes demora, as vezes numa campanha em que tudo ou quase tudo é permitido e os adversários que se aproveitam são oportunistas. Mas, a população entende. Para mim, assunto encerrado”, frisou. 

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com 

Em seguida, ele relatou a sua versão do ocorrido: “Primeiro eu elogiei a Katya, porque ela merece os elogios que eu disse, segundo que eu disse que dentro do contexto tem outro significado. Mas reconheci o erro. A gente aprende errando. Eu liguei para ela e não atendeu, mas depois eu passei uma mensagem pedindo desculpas”, contou. 

Em entrevista nesta quinta-feira, Silvio Mendes ainda comentou sobre ações que pretende adotar caso seja eleito para combater o crime de racismo. O candidato não citou projetos específicos e destacou ações feitas na Prefeitura de Teresina para geração de emprego, renda e saúde, como a construção do Shopping da Cidade e maternidades. 

“Você faz as coisas que devem ser feitas, atendendo as necessidades de seguimentos, qualquer que seja ele, seja do pequeno como prioridade ou do grande comerciante, investidor que não chega no Piauí. O polo industrial do Piauí, por exemplo, é de Teresina não é do estado. São fatos, muito mais do que palavras em uma véspera de eleição”, disse. 

 

 

Flash Paula Sampaio 
[email protected]

Imprimir