Cidadeverde.com
Política

MP denuncia coronel Diego por presença em evento político em 2021; candidato reage

Imprimir

 Foto: Paula Sampaio/ Cidade Verde

O Ministério Público do Piauí pediu que o candidato coronel Diego Melo seja investigado por ter participado de uma carreata a favor do presidente Jair Bolsonaro (PL) no feriado do Dia da Independência, em 7 de setembro de 2021, enquanto estava como militar da ativa. O policial foi intimado na segunda-feira (06) a apresentar defesa e afirma está sofrendo uma perseguição política. 

A denúncia feita pelo promotor Assuero Steverson Pereira Oliveira denuncia Diego Melo de “crime de inobservância de lei ou regulamento”. O documento citou que o coronel teria “atuado intensamente como um dos líderes na convocação e manifestação política” em prol de Bolsonaro no Dia da Independência no ano passado.

“O manifesto apoio político ao presidente da República e a hashtag #fechadocombolsonaro, utilizada nas legendas de algumas de suas postagens denotam o cunho político-partidário da carreata, marcada para iniciar no posto de combustíveis Texano e findando defronte ao Quartel do 25o Batalhão de Caçadores do Exército Brasileiro”, destacou o texto. 

O documento ainda citou que não é vedada a participação de militar da ativa no evento cívico do 7 de Setembro. Mas sim em qualquer ação de cunho político-partidário. 

O coronel Diego Melo afirmou que prestará os devidos esclarecimentos solicitados pelo MPPI e classificou como inconstitucional e ultrapassada o mecanismo da Lei citado pela denúncia. A equipe jurídica do coronel também relembrou que, na época, Bolsonaro não era filiado a nenhum partid político.

Diego Melo destacou que tem outras cinco denúncias tramitando contra ele e garante que será absolvido das acusações. 

“Entendo como perseguição política, não é apenas um, são várias, foram dezenas de inquéritos que o governo do PT abriu contra mim e cinco viraram processo”, afirmou. “Causa-me espécie esse tipo em véspera de eleições, promovida pelo Governo do Estado e que o MP tem abraço. Eu vou conseguir ser absolvido, mas é demais essa perseguição promovida a minha pessoa”, acrescentou. 

O candidato, inclusive, confirmou que participará do evento do Dia da Independência nesta quarta-feira (07).


Paula Sampaio
[email protected]

Imprimir