Cidadeverde.com
Entretenimento

"Somos livres e iguais" afirma Daniela Mercury na 20ª Parada da Diversidade em Teresina

Imprimir

Foto: Joelma Abreu

A cantora Daniela Mercury defendeu a democracia durante a 20ª Edição da Parada da Diversidade, que foi realizada na terça-feira (6) na cidade de Teresina, após dois anos sem ser realizada devido a pandemia. Mais de 80 mil pessoas compareceram ao evento, segundo a organização.

Daniela Mercury foi a atração principal e reuniu um grande público na noite de terça-feira no estacionamento da Ponte Estaiada, na zona Leste de Teresina.

Em um dos momentos do show a cantora pegou a bandeira do Brasil e defendeu a democracia, e destacou a importância da data de 7 de setembro, quando é celebrada a Independência do Brasil.

“Essa bandeira é nossa, de todo o povo brasileiro. A Constituição de 1988 diz que somos livres e iguais. O 7 de setembro é uma festa da sociedade brasileira, da sociedade civil. Os nossos governos são eleitos democraticamente, então essa é uma festa nacional”, afirmou.

Ela ainda lamentou que a bandeira seja usada de forma incorreta, principalmente nesse ano de eleição. “É uma pena que seja tão confuso e usada nesse ano de maneira equivocada, mas hoje aqui estamos usando de maneira democrática”, destacou.

Logo depois, aos gritos de “democracia”, ela começou a cantar o hino do Brasil, acompanha pela multidão que estava no local.

 

 

80 mil pessoas na parada

Uma das coordenadoras do Grupo Matizes, Marinalva Santana, afirmou que cerca de 80 mil pessoas compareceram na Parada da Diversidade, o que foi considerado um público expressivo após dois anos de pandemia e isolamento social.

Foto: Joelma Abreu

“Nós do Matizes ficamos felizes com a parada, pois pela primeira vez foi realizada durante a semana, véspera de feriado e tínhamos receio que desse poucas pessoas. Já tivemos paradas que deram menos gente que ontem, mas a 20ª edição foi insuperável na questão do tom político, foi momento que as pessoas manifestaram a sua indignação, reafirmaram o compromisso com a democracia, e inclusive na própria postura da Daniela que encerrou a Parada da Diversidade, então nós somos só gratidão pelas pessoas que foram a Raul Lopes e as pessoas que se apresentaram, e todas as instituições que nos apoiaram, nesse que é o maior evento de rua do Piauí”, afirmou.

De acordo com Marinalva, durante toda a Semana do Orgulho de Ser, que iniciou no dia 29 de agosto e encerrou no dia 6 setembro, foram realizadas várias atividades em Teresina, Altos, Amarante e Floriano. Ela destacou que foram várias as ações históricas conquistadas pelo público LGBTQIA+.

Entre as ações que se destacaram, está o treinamento realizado para mais de mil policiais militares, sob o comando do coronel Scheiwann Lopes, destinado a trabalhar a questão dos direitos humanos.

Outra conquista, é que pela primeira vez a Assembleia Legislativa do Piauí homenageou o público LGBTQIA+, após proposta do deputado estadual Fábio Novo (PT).

Na terça-feira (6), ainda ocorreu uma ação com assinatura da Carta do Piauí para o Enfrentamento à LGBTfobia- Carteiro Helsano, com participação de representantes de instituições que compõem o Sistema de Justiça, e membros do Poder Executivo estadual e municipal, com ações destinadas a esse público, como a implantação do formulário Registro de Ocorrência Geral de Emergência e Risco Iminente à Comunidade LGBTQIA+ (Rogéria), instituído pelo Conselho Nacional de Justiça e voltado à proteção e ao enfrentamento da violência.

 

 

 

Bárbara Rodrigues
[email protected]

Imprimir