Cidadeverde.com
Esporte

Éverton Ribeiro e Pedro exaltam o elenco do Flamengo e mão de Dorival em virada

Imprimir

Éverton Ribeiro e Pedro tiveram motivos de sobra para festejar a classificação do Flamengo à final da Copa Libertadores contra o Athletico-PR. O meia se tornou o jogador com maior número de jogos pelo clube na competição e Pedro igualou a marca de 16 gols do ídolo Zico.

A dupla fez questão de exaltar a força do grupo após os 2 a 1 sobre o Vélez Sarsfield no Maracanã e revelou o dedo de Dorival Júnior no intervalo para a busca da vitória.

"Um jogo difícil, como sempre é uma semifinal de Libertadores. Sabíamos da vantagem, mas queríamos vencer e jogar bem. Eles saíram na frente, porém tivemos tranquilidade, cabeça no lugar para buscar o empate e depois a vitória", analisou Éverton Ribeiro à ESPN.

"Estão todos de parabéns. O Dorival nos ajudou no intervalo. É um conjunto de tudo, a nação deu show e para mim é um momento muito especial ter o privilégio de jogar pelo Flamengo e chegar a esse recorde de 49 jogos. Estou pronto para completar 50 na final", seguiu o camisa 7.

O jogador ainda aproveitou para dar a dica de como o Flamengo deve se portar contra o Athletico-PR na final do dia 29 de outubro no Monumental de Guayaquil, no Equador.

"Precisamos trabalhar firme, aprender com os erros do passado e entrar forte Será um jogo extremamente difícil e temos de trabalhar para buscar o tri (o Flamengo foi campeão em 1981 e 2019)."

Pedro saiu de campo mandando beijos e acenos para as arquibancadas. Nas tribunas estavam dirigentes da seleção brasileira que o observavam para convocação para os amistosos com Gana e Tunísia nos dias 23 e 27 de setembro. Em alta e empilhando gols, o artilheiro espera estar na lista de Tite.

"Sobre convocação, a expectativa é boa. Vou continuar trabalhando que as portas vão se abrir na seleção brasileira", garantiu o artilheiro, autor de quatro dos seis gols do Flamengo nas semifinais com os argentinos - fez 6 a 1 no agregado.

Sobre o jogo, Pedro ressaltou a postura flamenguista e elogiou o Vélez Sarsfield. "Ninguém imaginava que seria fácil e mantivemos a mesma seriedade do primeiro jogo.

Eles mostraram ser uma grande equipe, fizeram 1 a 0, mas o professor conseguiu acertar o time no vestiário. Mostramos a cara desse elenco, que está em sua terceira final de Libertadores e espero conquistar o título "

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir