Cidadeverde.com
Esporte

Em Teresina, Zico diz que Neymar é a cereja do bolo na Copa e critica violência no futebol

Imprimir

O ex-futebolista e treinador, Arthur Antunes Coimbra, o Zico, um dos maiores ídolos do futebol brasileiro criticou nesta sexta-feira (9), em Teresina, a violência nos estádios e se mostrou confiante no hexa com grande participação de Neymar na Seleção Brasileira. Na capital do Piauí, ele participa da Feira do Empreendedor 2022 do Sebrae, onde ministra palestra sobre como formar um time campeão em analogia entre futebol e gestão de empresas.

Durante entrevista coletiva, Zico condenou ao que chamou de “facções de torcidas” e lembrou da época em que as pessoas torciam de forma harmoniosa nos estádios.

“Sou de outro tempo onde existia uma só torcida, onde todos davam as mãos e torciam da mesma forma pelo time. É lógico que a vida mudou e a gente tem que estar preparado para estas coisas. Infelizmente o pior de tudo é a violência, esses encontros que facções de torcidas fazem para que aconteçam brigas. Já tivemos muitas mortes em relação a isso e é deprimente”, afirmou.

Para o ex-jogador, o país que mais venceu copas do mundo deve dar exemplo a outras nações com imagens de paz e não violência.

“O país que é o maior vencedor de copas do mundo, muito respeitado, e cada imagem dessa que repercute no mundo inteiro, a imagem do país é que fica ruim. Tive a felicidade de viajar e trabalhar em muitos lugares e o Brasil se não é a primeira é a segunda paixão de todos os países. Isso não é legal. Sou contra essas coisas”, disse, ressaltando que no estádio o torcedor tem que ir para se divertir.

“Torcedor tem que ir a campo para se divertir e levar sua família. Hoje os familiares escolhem jogos para levar seus filhos por causa da preocupação que tem. Não existe o motivo de existir a palavra terceirização de uma torcida de futebol. É lamentável, pois isso não traz benefício nenhum pra ninguém”, declarou.

Convocação de Tite

Hoje (9) saiu mais uma convocação de Tite para amistosos da Seleção. A convocação tem um peso a mais, pois estamos a dias da Copa do Mundo no Qatar. Zico fez questão de frisar o merecimento de Pedro de estar entre os convocados.

“Eu vejo o nome dele não apenas como um clamor da torcida, mas como merecimento e necessidade de um jogador na característica dele dentro da seleção. Ele, Éverton Ribeiro, são jogadores que juntos no Flamengo são vitoriosos, se conta nos dedos os jogos em que atuaram juntos e o Flamengo não venceu, que isso se projete na seleção. Estão muito bem”, pontuou.

Copa do Mundo

Zico se mostrou confiante no hexacampeonato da Seleção Brasileira e fez questão de frisar o trabalho de Tite e a experiência adquirida na última Copa como fundamental, uma espécie de “base” para o que foi construído para essa Copa no Qatar.

“A Seleção esteve muito previsível por conta da dependência do Neymar. Agora não, eu vejo o Neymar como a cereja do bolo, o cara que vai fazer o algo a mais. A seleção aprendeu com as derrotas. É importante lembrar que a seleção de 66 foi base pra conquista de 70, assim como a de 90 fez isso pela de 94. Aprender com as derrotas. Eu estou muito confiante que o Brasil vai voltar com o caneco”, acrescentou Zico.

A Feira do empreendedor do Sebrae 2022 volta acontecer após oito anos vai até o domingo (11). A palestra de Zico acontece hoje às 20h. 

 

Pâmella Maranhão 
[email protected]

  • zico11.jpg Renato Andrade
  • zico4.jpg Renato Andrade
  • zico3.jpg Renato Andrade
  • zico1.jpg Renato Andrade
Imprimir