Cidadeverde.com
Esporte

Santos vive crise de credibilidade na busca por técnico e diretor

Imprimir

O Santos encontra dificuldades no mercado à procura de um técnico para substituir Lisca e de um diretor ou gerente para reforçar o departamento de futebol. E os problemas vão além do aspecto financeiro.

O time alvinegro vai para o sétimo treinador em 19 meses da gestão de Andres Rueda. O presidente assumiu com Cuca, não conseguiu convencê-lo a ficar e depois trouxe Ariel Holan, Fernando Diniz, Fabio Carille, Fabián Bustos e Lisca. Entre os dirigentes, o Santos teve Felipe Ximenes, Jorge Andrade, André Mazzuco, Edu Dracena e Newton Drummond.

Essa instabilidade faz o Santos receber muitas negativas no mercado. Quando Fabián Bustos e Edu Dracena saíram, o clube ouviu "não" dos técnicos Jorge Sampaoli, Renato Gaúcho e Odair Hellmann, além dos dirigentes Paulo Bracks, Ricardo Moreira e Leão.

No aspecto econômico, o Santos vai sendo resgatado por Andres Rueda e paga elenco, funcionários, fornecedores e credores em dia, mas a falta de credibilidade na praça se baseia nas sucessivas mudanças no clube e dificulta na busca por novos profissionais.

Agora, após nova reformulação, o cenário é ainda pior. O Santos não convenceu o técnico Sebastián Becaccece e vê receio até na consulta feita a Vanderlei Luxemburgo, que não trabalhou com futebol neste ano e era pré-candidato ao Senado até outro dia.

Chamado para ser gerente, Luxemburgo ouviu conhecidos na Vila Belmiro, na cidade de Santos, no mercado e não respondeu. Ele quer saber se o clube terá executivo e gerente, apenas gerente, se buscará agora um treinador para 2023 ou se pode ficar com Orlando Ribeiro, do sub-20. Houve nova conversa nesta terça-feira (13) à noite, ainda sem definição.

Enquanto isso, Andres Rueda tem dúvidas e não consegue dar todas as respostas. De qualquer forma, é sabido que o mandatário não vê com bons olhos Luxemburgo como "manager", acumulando as funções de técnico e diretor. Essa sugestão foi dada por pessoas próximas do treinador a Rueda e é bem vista por alguns membros da cúpula santista. O argumento é que o Athletico fez algo semelhante com Felipão e está na final da Libertadores da América.

O Santos quer mudanças nos próximos dias, mas adota cautela para não errar novamente e evita pressa. Orlando Ribeiro, técnico do sub-20, deve comandar o Peixe contra o Palmeiras no domingo, no Allianz Parque, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir