Cidadeverde.com
Esporte

Botafogo acaba com jejuns, volta a vencer em casa e complica vida do Coritiba

Imprimir

O Botafogo acabou com dois jejuns e manteve uma escrita, ao vencer o Coritiba por 2 a 0, no Engenhão, no Rio, neste sábado, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Foto - Vitor Silva - Botafogo

A equipe alvinegra não vencia em casa há quatro partidas (a última fora contra o Athletico-PR em 23 de julho) e ainda não marcava um gol perto de sua torcida há três jogos (o último havia sido contra o Ceará em 6 de agosto). 

Além disso o Botafogo ainda manteve a escrita de não perder para o alviverde paranaense em casa há 20 anos (agora já são 14 partidas).

A vitória faz o Botafogo saltar para o 10º lugar na tabela com 34 pontos. Já o Coritiba, que luta para não cair, manteve o amargo jejum de ser o único time que não conseguiu vencer como visitante nessa edição do campeonato. 

O clube paranaense se manteve em 16º com 28 pontos, mas podendo voltar à zona de rebaixamento, caso o Cuiabá vença o Athletico-PR neste domingo.

O Botafogo volta a campo somente no dia 28 contra o Goiás, em Goiânia. No mesmo dia, o Coritiba recebe o Ceará. A próxima semana (e fim de semana) são datas Fifa e haverá duelos de seleções pelo mundo.

O JOGO

Coritiba usou mais o seu lado esquerdo para dar trabalho ao Botafogo. Robinho se mostrou bem participativo. Apesar de estar melhor taticamente, quem criou a primeira e principal jogada foi o time anfitrião, que demorou para se encontrar e até saiu vaiado no intervalo.

Aos 20, Júnior Santos, principal novidade no ataque botafoguense, fez uma linda jogada dentro da área sobre Rafael Santos, chutou cruzado, mas o goleiro Gabriel espalmou na trave direita. No rebote, Jeffinho chutou para fora.

Aos 26, Jeffinho foi fominha perto da grande área, perdeu a bola e permitiu o contra-ataque do Coritiba. Alef Manga lançou Fabrício, que de dentro da área, conseguiu tirar do goleiro Gatito, mas a bola saiu rente à trave esquerda.

Na volta do segundo tempo, o técnico Luís Castro fez três alterações visando principalmente o meio-campo. Gabriel Pires e Danilo Barbosa entraram para dar mais ofensividade, mas quem aproveitou os primeiros minutos foram os alviverdes.

O Coritiba foi quem criou a primeira melhor chance logo aos 2, quando Fabrício da meia-lua chutou forte para boa defesa de Gatito. O goleiro alvinegro voltou a salvar em chute de Alef Manga aos 6.

O Botafogo melhorou e passou a pressionar depois de dez minutos e, antes dos gols, ainda acertou a trave rival duas vezes.

Aos 10, Júnior Santos carimbou a trave direita do gol paranaense e no rebote a bola passou entre as pernas de Tiquinho Soares, que estava na cara do gol.

Aos 12, Vítor Sá recebeu um lançamento do meio-campo de Gabriel Pires e acertou, de cabeça o travessão alviverde. Na sequência, o goleiro Gabriel voltou a salvar em uma cabeçada de Luciano Castán que ia contra a própria meta.

Aos 30, Víctor Cuesta aproveitou cobrança de falta pela esquerda de Marçal e, de cabeça, conseguiu desviar do goleiro Gabriel.

Com a vantagem, o Botafogo não perdeu tempo e, aos 32, Eduardo roubou a bola de Luciano Castán na intermediária, entrou na área e passou para Tiquinho Soares, que só teve o trabalho de tocar para o gol.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir