Cidadeverde.com
Últimas

Ravenna Castro diz que vai priorizar saúde mental e defende perfil técnico no TCE

Imprimir

A candidata Ravenna Castro (PMN) afirmou que, se for eleita governadora do Piauí, vai priorizar a saúde pública e prometeu reestruturar hospitais regionais, aumentar o efetivo de profissionais médicos e criar políticas públicas para a área da saúde mental. 

“A nossa principal bandeira é a saúde, a gente mal saiu da crise sanitária da pandemia e deixou vários reflexos e  acreditamos que a primeira e mais urgente bandeira neste ano e no próximo ano será a saúde. Sem saúde você não pode fazer nada, nem trabalhar e nem cuidar da família. A Covid mostrou essa vulnerabilidade no Brasil e no mundo”, afirmou a candidata ao Notícia da Manhã. 

Ravenna Castro, mãe de uma criança com TDAH, também comentou que dará uma atenção especial para a área da saúde mental, com políticas de combate ao suicídio e depressão. 

‘Aqui na capital temos um alto índice de suicídio, as pessoas estão adoecidas e é uma pauta que fica como subpauta. As pessoas só falam quando ocorre uma grande tragédia, as pessoas precisar sem cuidadas, a depressão, o TDAH, que é um transtorno que acomete muitas crianças, a minha filha tem TDAH, dislexia, a gente está passando por uma ‘via crucis’ para cuidar dela por conta da saúde pública e privada que chegamos a esperar 30 dias por uma consulta”, contou. 

TCE-PI 

A candidata também pontuou que, caso seja eleita, vai abdicar da indicação que tem o governador do estado para nomear um conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI). 

“O Tribunal tem que ser técnico. Como é que vou colocar alguém para me fiscalizar, se fui eu que coloquei lá?” 

Ao comentar sobre o Poder Judiciário do Piauí, Ravenna Castro seguiu dizendo que fará uma revelação, até o final deste mês, de um escândalo envolvendo empréstimos feitos por candidato ou candidata que já foi gestor. A advogada disse que conseguiu os dados ao pediu uma auditoria nas contas do ex-gestor, mas fez mistério quanto a nomes. 

APOIO A LULA 

Ravenna Castro pontuou que o PMN não lançou um candidato à presidência e que, por questões de ideologia, vai apoiar o ex-presidente Lula (PT). 

“O PMN decidiu não lançar candidato e decidiu liberar os candidatos para que votem conforme as suas convicções e como o Lula tem uma pauta que é voltada para o povo pobre e voltada para o povo mais humilde, para as mulheres, o povo LGBTQI+ e por tudo que ele fez com o pobre e por ser o único capaz de derrotar o bolsonarismio, estamos com ele”, destacou. 

Ravenna Castro comemorou o fato de o partido ter lançado uma chapa de deputados federais composta em 70% por mulheres. Quanto aos candidatos a deputado estadual, a advogada confirmou apoiar a candidata Teresa Britto (PV/Federação). 

 

 

 

 

 

Paula Samapio
redaçã[email protected]

Imprimir