Cidadeverde.com
Política

Geraldo Carvalho defende autonomia financeira e maior orçamento para a Uespi

Imprimir

O candidato a governador Geraldo Carvalho (PSTU) afirmou nesta quinta-feira (22) que, se for eleito, vai dobrar o orçamento da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) e que abraçará como prioridade o projeto que tem como objetivo dar autonomia financeira para a instituição. As declarações foram dadas em entrevista ao Notícia da Manhã. 

“A Universidade Estadual não tem um orçamento próprio, é nossa tarefa dotar a universidade de um orçamento próprio e é preciso dobrar o orçamento da Uespi. É uma universidade que tem 16 mil estudantes e servidores e não tem uma biblioteca, não tem restaurante e nem professor”, declarou 

Geraldo Carvalho também sinalizou que, se assumir o Palácio de Karnak, vai redesenhar a distribuição da fatia do Orçamento Anual do Estado. Uma destas alterações seria uma inversão entre o que recebe a Uespi e a Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi). 

“O orçamento da Uespi hoje é a metade do orçamento da Assembleia Legislativa”, criticou.

TRANSPORTE PÚBLICO

Geraldo Carvalho também prometeu criar uma Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo. Segundo ele, o plano é que a modalidade funcione de maneira integrada com o metrô da capital e também possa rodar em cidades pólo, como Parnaíba e Piripiri, Picos e Floriano. 

“É função de o estado oferecer um transporte de qualidade para a população e Teresina não cumpre esse papel, porque esse serviço está entregue ao setor privado”, afirmou. 

EMPREGO E RENDA

Para geração de emprego e renda, o candidato do PSTU defendeu investimentos em novas obras públicas,  educação, e também a redução da jornada de trabalho de servidores públicos e privados. 

“A nossa campanha é de cima abaixo da pirâmide, estamos discutindo uma eleição, apresentando um projeto para a classe trabalhadora”, explicou. 

Por outro lado, ele criticou investimentos feitos pelo Governo do Estado em setores como o agronegócio e geração de energia eólica. 

“O Estado investe pouco em infraestrutura e quando investe vai para o agronegócio, mineradora, para a energia eólica, para as grandes empresas”, acrescentou. 

VERA LÚCIA 

Geraldo Carvalho ainda reforçou o apoio à candidata a presidência Vera Lúcia (PSTU) e defendeu a transição brasileira para um modelo. 

“A nossa campanha é uma campanha só de cima abaixo, nós estamos discutindo um projeto de sociedade. É obrigação os candidatos tem que fazer isso, ter um projeto de sociedade, que apresentem esse projeto, estamos apresentando esse projeto de um Brasil socialista”, declarou. 

 

Paula Sampaio
[email protected]

Imprimir