Cidadeverde.com
Picos

“Saio da Sep de cabeça erguida, preciso cuidar de mim”, diz presidente do Zangão

Imprimir

Fotos: Paula Monize - Cidadeverde.com/picos



Nesta quinta-feira (22) o presidente da Sociedade Esportiva de Picos (Sep), João Victor Pinheiro, anunciou sua saída do cargo. Permanecendo até outubro, o jovem picoense disse ao Cidadeverde.com/picos que deixa o time de cabeça erguida, buscando cuidar da saúde mental e da família.

De torcedor a presidente do Zangão, João Victor Pinheiro conseguiu que o time se mantivesse financeiramente, mesmo sem apoio da iniciativa privada. Conseguiu passaporte para a Sep Sub-20 na Copa São Paulo de futebol júnior. No entanto, o tão sonhado acesso para elite do Campeonato Piauiense não aconteceu.

Problemas de saúde

João Victor ressaltou ao Cidadeverde.com/picos que uma de suas principais motivações para deixar o cargo é buscar cuidar de si. Segundo ele, nos últimos dois anos adquiriu problemas de saúde, como crises de ansiedade.

"Na verdade eu já havia pensado nessa possibilidade, mesmo a gente conseguindo o acesso. Eu não estava bem, não estava me sentindo bem. Desde que assumi a Sep vinha tendo alguns problemas pessoais comigo. Eu tive gastrite nervosa, tive crise de ansiedade, engordei 40 kg. A gente sabe que independente do amor pelo clube, independente do que a gente vinhesse a trabalhar, eu preciso cuidar da minha saúde mental. As pessoas lhe atacam sem saber o seu dia, sem saber qual a sua batalha, o que a pessoa sofre para estar lá dentro e fazer acontece. As pessoas não pensam mais os outros, eu sofri calúnia, difamação, perdi amigos”, comentou o presidente.

João Victor permanece na presidência do time até outubro de 2022 quando encerra o mandanto.

“Saio de cabeça erguida, eu lutei, eu batalhei...”

A gestão do presidente João Victor foi marcada por muitos apoios financeiros, que possibilitaram a equipe de Picos sobreviver do próprio clube. Um destes apoios veio do jogador picoense, Renê, que assumiu a folha de pagamento do clube.

Segundo João Victor foram momentos de muita luta para que o time continuasse ativo. 

"Na verdade eu acho que fui o único presidente em que o clube viveu do clube. Não tivemos ajuda de políticos, ajuda da Prefeitura, vereador. Eu conquistei os acessos, conquistei as cotas, quando isso foi se acabando eu conquistei parcerias, conquistei patrocinadores. Pelo meu trabalho, pela minha forma de trabalhar, por tudo o que conquistei dentro da Sep eu saio com a cabeça erguida, com o sentimento de dever cumprido. Eu lutei, eu batalhei, independente de não ter conquistado títulos. Agradeço a quem me atacou, isso é o que me motivou a continuar”, pontuou.

Frustração

A subida da Sep para a primeira divisão foi a meta não atingida pelo presidente. Para ele, está é a sua mágoa no trabalho.

 "A volta da Sep para a primeira divisão era a minha principal meta que eu não consegui bater. Eu acho que é a minha única frustração dentro de tudo que trabalhei. Queria ter deixado o time na primeira divisão e acho que isso será”, revelou.

Paixão pela Sep e experiência

Após sua passagem pela Sep, João Victor se diz um novo homem e com experiência.

"Hoje eu sou um João Victor mais maduro, mais experiente, com outra cabeça. Hoje eu penso muito na família, no trabalho, em minha saúde e qualidade de vida. Quando eu entrei, entrei aleatório, eu sabia como torcedor e hoje saio da presidência como um novo homem”, enfatizou.

Sobre a relação de amor com o Zangão, João reforça que esta se manterá sempre viva no seu coração.

 

Paula Monize
[email protected]

Imprimir