Cidadeverde.com
Esporte

A queda de produção do Flamengo no Campeonato

Imprimir

O Presidente do Esporte Clube Flamengo, Everaldo Cunha, deve tomar cuidados especiais para identificar as causas da queda de produção no futebol rubro-negro, sob pena de sofrer as consequências nos momentos decisivos do Campeonato. Aspectos que devem ser bem observados :

O RIVER EM 2008

Na temporada de 2008 o River fez um belo primeiro turno. Ficou em primeiro lugar e jogando um futebol que entusiasmava a torcida tricolor. O time estava firme na luta pelo título do ano. Mas, no segundo turno foi tudo diferente. O time passou a jogar um futebol completamente diferente e acabou sendo eliminado da disputa sem chegar sequer às semifinais.
 
 Aí foram reveladas as verdadeiras razões do fracasso. Simplesmente os jogadores haviam partido para as noitadas, não houve mais união no elenco e as vitórias sumiram. A diretoria, se sabia ( e deveria saber) não tomou providências a tempo e a derrota aconteceu.

O FLAMENGO NO PRIMEIRO TURNO DE 2009

Assim como o River no passado, o Flamengo realizou um belo primeiro turno em 2009. Jogou futebol de alto nível para nossos padrões e faturou o título na empoilgante decisão com o 4 de Julho, empatando em Piripiri e vencendo de virada no Albertão por 4 x 3. Sobraram elogios para a qualidade do time rubro-negro.

NO SEGUNDO TURNO

Começou o segundo turno e o Flamengo não conseguiu mais repetir o mesmo futebol. Em cinco jogos, venceu apenas um e somou 4 pontos. Os sresultados:

. Flamengo 0 x 2 Barras

. Flamengo 1 x 1 River

. Flamengo 4 x 0 Piauí

. Flamengo 1 x 2 Barras

. Flamengo 0 x 1 River

De 15 pontos disputados foram ganhos apenas 4, colocando o time em situação complicada para conseguir passar da fase de classificação do segundo turno.

PAULO MORONI

O técnico Paulo Moroni disse à imprensa que "estão prejudicando o Flamengo para que a gente não ganhe o segundo turno". Mas não é verdade. Está ocorrendo mesmo uma queda de produção da equipe. Jogadores que brilharam no primeiro turno, não estão rendendo o mesmo futebol. E estão circulando notícias  de um relacionamento nada bom entre dirigentes e entre jogadores.
 

Aconteceram dispensas, inclusive, o que é frequente no futebol, independente de clube e de lugar. O técnico não deve transferir responsabilidades, mas corrigir os erros e partir para a reação. É momento para  Presidente Everaldo Cunha exercer o seu comando e restabelecer a união no clube rubro-negro.

FLAMENGO X PIAUÍ

A classificação para a segunda fase do segundo turno poderá acontecer com uma vitória sobre o Piauí na tarde deste domingo no Albertão. Uma desclassificação deixará o Flamengo quase um mês sem jogar, à espera das finais com o vencedor do segundo turno, o que poderá comprometer a condição física dos jogadores e o chamado ritmo de jogo.

A hora é para um trabalho sério, acabando com as divergências que prejudicaram o desempenho da equipe em cinco jogos do segundo turno. O Flamengo tem bons jogadores e um bom técnico. Se levar a sério a competição, terá amplas condições de ganhar o Campeonato Piauiense, assim como aconteceu em 2003 nas finais com o Parnaíba, sob o comando do mesmo Paulo Moroni.

Dídimo de Castro
Tags:
Imprimir