Cidadeverde.com
Vida Saudável

São Paulo tem mais uma morte por meningite confirmada

Imprimir

Foto: Roberta Aline


 

Dois novos casos de doença meningocócica foram registrados em São Paulo entre segunda (3) e terça-feira (4). Segundo a Secretaria Municipal da Saúde da prefeitura, um homem de 22 anos morreu, e uma mulher de 20 anos está sendo tratada.

Esta é a décima morte provocada pela meningite meningocócica na capital paulista em 2022. A cidade vive um surto da doença nas regiões da Vila Formosa e Aricanduva, na zona leste da capital, onde já foram registrados cinco casos.

No entanto, a Secretaria de Saúde enfatiza que os novos dois casos, ocorridos na zona norte e na zona sul da cidade, são isolados e não têm relação com o atual surto.

"Somente após o resultado da análise laboratorial, que deve sair em até cinco dias, será possível saber o tipo de bactéria e se os dois casos são do mesmo sorogrupo", diz a pasta, em nota.

A prefeitura não decretou surto da doença nos bairros onde os dois novos casos foram identificados pois essa medida só é tomada quando são confirmados três ou mais pacientes em um mesmo local em um período de 90 dias.

Com os dois novos casos, a capital soma agora 58 pacientes com a doença meningocócica desde o início deste ano, de acordo com a secretaria. "De janeiro a setembro de 2019, foram registrados 158 casos da doença, ou seja, [em 2022 há] uma redução de 63,2% no âmbito geral", informa em nota.

Doença é prevenida com vacina As vacinas contra a meningite meningocócica C e meningite ACWY já fazem parte do calendário de vacinação e são aplicadas em crianças e adolescentes.

Porém, devido ao surto da na zona leste de São Paulo, a prefeitura está promovendo ações de intensificação vacinal nas áreas afetadas para controlar o avanço da enfermidade.

A intensificação vacinal está sendo realizada no perímetro delimitado de três quilômetros dentro da região em que os cinco casos foram registrados, abrangendo quatro UBSs (Unidades Básicas de Saúde): UBS Formosa II, UBS Vila Guarani, UBS Jardim Iva e UBS Comendador José Gonzalez.

Segundo a prefeitura, podem receber o imunizante pessoas que residem, trabalham ou estudam nessa área, com idade entre três meses e 64 anos, sendo necessário apresentar comprovante de endereço.

Para consultar se o endereço de residência, de emprego ou escolar está contemplado no perímetro delimitado para a vacinação, você deve checar as ruas contempladas no bloqueio vacinal no documento disponibilizado pela prefeitura.

"Desde o último dia 17 [de setembro até 4 de outubro], a Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), já vacinou 19.790 pessoas com as vacinas meningocócica C e ACWY na região dos distritos administrativos de Vila Formosa e Aricanduva", afirma nota no site.

 

Fonte: Folhapress (Maria Tereza Santos) 

Imprimir