Cidadeverde.com
Picos

Coordenador do INMET se aposenta e estação meteorológica fecha temporariamente em Picos

Imprimir

Foto: Reprodução

Na última terça-feira (04 de outubro) a estação meteorológica de Picos fechou temporariamente as suas portas. A situação ocorreu após o coordenador local se aposentar – o técnico Eugênio Lopes – e não existir substituto para o posto.

O Cidadeverde.com/picos entrevistou Eugênio Lopes que esteve à frente da estação por quase meio século. A unidade vinculada ao Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) foi instalada em 1965, após uma parceria entre a prefeitura e a SUDENE. Funcionando no Campus da Universidade Federal do Piauí, o local monitora as condições climáticas em municípios da região num raio de 150 km.

Com o fechamento da estação, o monitoramento das condições climáticas foi suspenso por prazo indeterminado.

O ex-coordenador da estação, Eugênio Lopes, relata que buscou diversas alternativas para que o fechamento não ocorresse. O mesmo ainda chegou esperar mais 14 anos à frente para se aposentar, na tentativa que a estação nesse intervalo de tempo pudesse conseguir funcionários, o que não ocorreu.

"Foi uma trajetória de 49 anos, três meses e 14 dias que eu permaneci na estação de meteorologia, tem uma longa história a contar. Pra mim é uma vitória ter superado todas as adversidades, passei por muitas dificuldades, é evidente. Quando começamos a tecnologia foi chegando e as coisas foram ficando mais fáceis. Eu fiquei 14 anos a mais, sempre alimentando esperanças para que surgisse um concurso, aparecesse alguém para não fechar a estação e infelizmente a instituição é pública e depende da vontade política, nada aconteceu. Daí chegou a minha compulsória e eu não poderia mais ficar”, disse Eugênio Lopes.

Eugênio Lopes

Sobre o fechamento da estação, Eugênio Lopes, explicou que não há até o momento expectativa de reabertura. 

 "A estação foi fechada dia 04 de outubro, no momento não tem mais nenhuma previsão de reabrir. Fizemos muitas tentativas, fazer parcerias com outros órgãos, municipal, estadual, para gente não fechar a estação, mas não conseguimos. Foi uma derrota para toda a região porque o raio de abrangência é de 150 km e as pessoas procuram muito se informar, a demanda é muito grande durante o inverno, as previsões. Fiz o que pude, tive o respeito da população e tudo acontece não é na vontade da gente. Faltou a vontade política”, concluiu.

Paula Monize
[email protected]

Imprimir