Cidadeverde.com
Vida Saudável

Uso prolongado de ibuprofeno e codeína pode levar à morte; entenda

Imprimir

 

Foto: Freepik

 

O Comitê de Avaliação de Risco de Farmacovigilância da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) alerta para os riscos provocados pelo uso prolongado e em doses superiores à recomendada de medicamentos usados para potencializar alívio de dor que combinam codeína (opioide - medicamento com efeitos analgésicos e sedativos potentes) e ibuprofeno (anti-inflamatório).

Segundo comunicado do órgão emitido na semana passada, podem ser graves os danos gastrointestinais e aos rins, podendo levar à morte do paciente. Por isso, na última reunião mensal, o comitê decidiu pela alteração do prospecto de drogas que combinam codeína e ibuprofeno para incluir um aviso de “dano grave, incluindo morte, especialmente quando tomado por períodos prolongados em doses maiores que os recomendados”, disse.

As medicações que combinam um opioide (codeína) e um anti-inflamatório (ibuprofeno) são usadas para tratar a dor, mas o comitê observa que o seu uso repetido pode levar ao vício e ao abuso devido ao componente codeína. Medicamentos com as duas substâncias costumam ser indicados para esses tipos de tratamentos.

Quando tomados em doses superiores ao recomendado ou por mais tempo, a codeína com o ibuprofeno pode danificar os rins, impedindo-os de eliminar os ácidos do sangue para a urina (acidose tubular renal). Além disso, o mau funcionamento dos rins também pode causar níveis muito baixos de potássio no sangue (hipocalemia), que, por sua vez, pode causar sintomas como fraqueza muscular e tonturas.

Desta forma, o comitê recomendou que esses dois novos efeitos adversos sejam adicionados à bula de medicamentos vendidos nos países da União Europeia. “Os pacientes devem ser aconselhados a consultar seu médico se quiserem usar codeína com ibuprofeno por mais tempo do que o recomendado e/ou em doses superiores às recomendadas”, alertou a entidade.

O comitê também afirmou que existem medicamentos contendo codeína com ibuprofeno que são vendidos sem receita médica em países da Europa. Neste caso, a obrigatoriedade seria uma medida para amenizar o risco do uso da combinação.

As recomendações, juntamente com as principais mensagens para comunicação sobre os efeitos colaterais, foram enviadas às autoridades nacionais competentes dos países da União Europeia, que devem decidir sobre a necessidade de comunicação adicional em âmbito nacional. No Brasil, o ibuprofeno pode ser vendido sem receita, já a codeína precisa de prescrição médica para ser comprada.

 

Da Redação
[email protected]

Imprimir