Cidadeverde.com
Esporte

Palmeiras empata com o Atlético-GO e vê vantagem na liderança cair para 10 pontos

Imprimir

O Palmeiras fez uma apresentação ruim, considerando o padrão de atuação que estabeleceu no Brasileirão, e empatou por 1 a 1 com o Atlético Goianiense fora de casa na noite de ontem, em Goiânia.

Foto - Cesar Greco - Palmeiras

O resultado impediu que o líder do torneio chegasse a seis triunfos consecutivos, mas a vantagem na liderança ainda é significativa.

A diferença em relação ao vice-líder Inter caiu para dez pontos. O Palmeiras ostenta 67 ante 57 do rival gaúcho. Não foi um grande jogo, mas ao menos o time de Abel Ferreira se manteve invicto como visitante na competição e chegou a 16 partidas seguidas sem derrota.

São mais de quatro meses sem ser batido. No Choque-Rei, no próximo domingo, a expectativa da torcida é de que o líder se reabilite e afunde o São Paulo.

Protagonista de uma partida competitiva diante do líder, contra o qual ofereceu dificuldades, o Atlético segue a sua jornada contra o rebaixamento. Permanece na zona de queda, com 29 pontos, a quatro do Ceará, o primeiro fora do grupo que desce à Série B.

Habitualmente concentrado e intenso, o Palmeiras fez uma apresentação razoável. Produziu menos do que o usual e não foi o time competitivo a que a torcida está acostumada. O Atlético Goianiense é que, sobretudo, mostrou um bom desempenho, como é de praxe em sua casa.

No primeiro tempo, houve chances para os dois lados assim que os times se soltaram e deixaram de se estudar. Os anfitriões não abriram o placar por detalhes. Gómez tirou gol de Luiz Fernando em cima da linha e Weverton impediu que Wellington Rato, sozinho, o driblasse dentro da área.

Gustavo Scarpa, com a sua esquerda afiada nos passes, cruzamentos e finalizações, foi o destaque palmeirense na etapa inicial. O meio-campista levou perigo em três tentativas, todas defendidas pelo goleiro Renan.

Scarpa continuou com seu pé calibrado no segundo tempo. Saiu de seus pés o cruzamento para Murilo abrir a contagem aos três minutos em cabeceio forte e preciso, no canto direito, consolidando o time como o que mais gols marcou a partir de jogadas aéreas entre todos os 20 clubes da Série A.

Ocorre que o time alviverde não aproveitou a oportunidade para dominar os goianos e ampliar. Foram os anfitriões que cresceram na partida.

Em desvantagem, intensificaram seus ataques, principalmente pelo lado direito do ataque. Nesse setor nasceu o gol de empate, anotado por Shaylon. Ele aproveitou rebote de Weverton, que havia cortado cruzamento rasteiro de Dudu.

Abel, de volta à área técnica, mandou o time para o ataque com cinco substituições na parte final do segundo tempo.

Colocou dois centroavantes - Navarro e Merentiel - e deixou o time com quatro atacantes ao lançar mão também de Wesley e Breno Lopes. Sua equipe até passou a produzir mais ofensivamente, mas não o suficiente para sair da capital goiana com a vitória.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir