Cidadeverde.com
Vida Saudável

Pão francês vira queridinho das dietas para perder peso

Imprimir


Foto: Arquivo/Cidadeverde.com

 

Na chapa, com manteiga, patê, no misto quente, sanduíche, hambúrguer e até no famoso vatapá da Bahia. Várias são as receitas à base do pão, alimento cuja criação milenar é reivindicada por diversos países. Mas, quando se trata de emagrecimento ele era, até pouco tempo, deixado de lado. Agora, porém, sua versão mais famosa no Brasil, o pão francês, se tornou o queridinho das dietas.

Se antes era preterido pelas calorias que ameaçavam quem decidia cortar o carboidrato, hoje é um alimento que faz parte da rotina daqueles que tentam emagrecer. Nas redes sociais, receitas como pão com ovo ou acompanhado de queijos saudáveis e outros frios são incentivadas por nutricionistas e influenciadores como boas opções para quem deseja perder peso.

Profissionais da área ouvidos pela reportagem dizem que é, sim, possível incluir o alimento na dieta, desde que haja equilíbrio, moderação e variação no cardápio.

A nutricionista Luciana Labidel, mestre em Alimentos, Nutrição e Saúde pela UFBA (Universidade Federal da Bahia), diz que não existem impedimentos para a ingestão de pães na dieta, mas frisa que o ideal é fazer uma avaliação nutricional prévia.
"Tudo depende muito da composição, da quantidade, da frequência com a qual o alimento é consumido", afirma. "Na avaliação, costuma-se verificar os hábitos alimentares para adequar as quantidades de acordo com as necessidades nutricionais de cada indivíduo."

Faixa etária, estilo de vida, nível de atividade física, fatores relacionados a doenças são variantes levadas em consideração no momento em que o profissional vai estimar a quantidade ideal de cada alimento, aponta Labidel.

"Se a pessoa costuma consumir três, quatro pães no dia, mas está com excesso de peso, alteração na glicemia, vamos orientá-la, por meio de um processo de reeducação, para que ela reduza a quantidade. Sempre com base na individualidade", pontua.
De acordo com a profissional, o pão pode ser ingerido mesmo em dietas de baixo consumo de carboidratos. "Até porque é uma fonte de energia, principalmente para quem faz atividades físicas", diz.

A nutricionista Jamile Baptista indica, para quem já possui um cardápio personalizado para o emagrecimento, associar o pão a alguma proteína. "Como queijo, carne, frango, atum, junto com alface e tomate, para aumentar o valor nutricional do alimento."

Embora também não condene o pão francês em tempos de dieta, Baptista sugere o consumo em dias alternados.
Nesse sentido, a nutricionista indica substituí-lo, por exemplo, por pães de fermentação natural. "Ou então por outras variedades, como o pão de milho ou de farinha de amêndoa."

No caso dos pães integrais, as profissionais chamam atenção para a necessidade de se observar a composição no rótulo dos produtos, pois nem sempre são, de fato, integrais.

"Os pães com farinha integral têm um benefício maior por causa da quantidade de fibras", aponta Labidel. "Mas ela tem que ser o primeiro componente da lista de ingredientes. Senão, não é integral de fato. Ainda assim, tem que haver um consumo moderado", completa.

"Muitas vezes, quando observamos a composição, em vez de farinha integral, o primeiro item é farinha especial, que é apenas a farinha branca refinada", pontua Baptista. "Às vezes, o segundo item é o açúcar. Como uma pessoa diabética vai comer esse pão?", indaga.

 


Fonte: Folhapress

Imprimir