Cidadeverde.com
Geral

Tumulto em festa de Halloween termina com 146 mortos na Coreia do Sul

Imprimir

 

 

Atualizada às 17h28

Ao menos 146 pessoas morreram e outras 100 ficaram feridas em um tumulto depois que uma multidão se reuniu em ruas estreitas de um bairro central da capital sul-coreana Seul para celebrar o Halloween, na noite de sábado (29).

No incidente, um grande número de pessoas ficou prensada em um beco estreito durante a comemoração, afirmou Choi Sung-beom, chefe do Corpo de Bombeiros de Yongsan. As vítimas morreram pisoteadas ou sufocadas. Vídeos nas redes sociais mostram socorristas tentando ressuscitar as pessoas com massagens no peito e respiração boca a boca.

A região é conhecida pelas celebrações de Halloween e milhares de pessoas se reúnem em suas ruas estreitas, afirmaram as autoridades.

"A área ainda está caótica, estamos tentando descobrir o número exato de pessoas feridas", disse Moon Hyun-joo, funcionário da Agência Nacional de Bombeiros.

Algumas pessoas sofreram paradas cardíacas no local. Uma das hipóteses é que o incidente pode ter sido causado pela aglomeração da multidão.

As autoridades afirmam que estão investigando a causa exata do incidente.

O presidente Yoon Suk-yeol conduziu uma reunião de emergência e ordenou que equipes médicas de emergência fossem para a área, de acordo com um comunicado de seu escritório.

Matéria 

Cinquenta e nove pessoas morreram e outras 150 ficaram feridas neste sábado (29) após serem esmagadas por uma multidão durante a celebração do Halloween nas ruas de Itaewon, distrito em Seul, capital da Coreia do Sul. As informações são das agências de notícias AFP, AP e Yonhap.

 

 

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram centenas de pessoas tentando passar por uma rua estreita. Outras imagens mostram os feridos deitados no chão recebendo atendimento médico. Autoridades sul-coreanas afirmam que cerca de 50 pessoas sofreram parada cardíaca após o tumulto.

Um bombeiro disse à AP que as pessoas foram esmagadas quando uma grande multidão avançou por um beco estreito perto do Hamilton Hotel, um dos pontos mais famosos para festas de rua em Seul. Um bombeiro disse à AFP que mais de 140 ambulâncias foram enviadas ao local para ajudar as vítimas.

O presidente sul-coreano Yoon Suk Yeol emitiu um comunicado pedindo que as autoridades garantam um tratamento rápido para os feridos e reforcem a segurança dos locais onde acontece a festa.

Ele também ordenou que o Ministério da Saúde envie rapidamente equipes de assistência médica e garanta leitos em hospitais próximos para tratar os feridos.

 

Fonte: Folhapress

Imprimir