Cidadeverde.com
Cidades

Falso pai de santo é denunciado por aplicar golpe de quase R$ 200 mil em Teresina

Imprimir

 

Pelo menos seis pessoas denunciaram um homem suspeito de se passar por pai de santo para aplicar golpes em Teresina. De acordo com o delegado Ademar Canabrava, do 12° Distrito Policial (12DP) da capital, o valor do estelionato chega a quase R$ 200 mil. 

“Uma das vítimas chegou a dar R$ 90 mil, outra R$ 30 mil e outra R$ 10 mil. O total chega a quase R$ 200 mil. Esse suposto pai de santo já responde por estelionato e vamos indicá-lo por estelionato novamente”, disse o delegado em entrevista ao Jornal do Piauí. 

O suspeito foi intimado e deveria ter ido ao 12º DP para prestar depoimento nesta segunda-feira (21), porém apenas seu advogado se apresentou. Ele alegou que que seu cliente não pode comparecer na data por questões de saúde e entregou um atestado médico ao delegado, que não descarta pedir a prisão do falso pai de santo. 

Segundo o relato das vítimas, a maioria colegas de trabalho, uma técnica em enfermagem indicou o homem que se apresentava como pai de santo e prometia “abrir os caminhos” para a prosperidade e melhoria de vida dos clientes. 

A TV Cidade Verde conversou com uma das vítimas, que não quis se identificar mas confirmou que procurou pelos serviços dos suposto pai de santo por estar com problemas financeiros e revela que chegou a vender um veículo para obter a prosperidade prometida. 

"Estávamos levando uma vida difícil, endividados. Estávamos passando por várias dificuldades. A gente estava muito endividado, foi o que nos levou a confiar nessa pessoa, que dizia que as coisas iam acontecer. Descobrimos a verdade porque ele dava um prazo, mas passou três meses e caímos na realidade, mas já era tarde. Fomos abrindo os olhos e vimos que ele era realmente um falso pai de santo. Esse dinheirama todo que ele pegou foi aos poucos. Só meu foi R$ 90 mil. Tenho medo do meu filho passar fome. Estou a dias sem dormir, trabalho a noite e nunca mais tive", contou a vítima. 

Uma outra vítima, que também não quis se identificar, disse que contraiu um empréstimo bancário para obter o valor cobrado pelo suposto pai de santo, com a promessa de que ganharia muito mais. 

O 12DP seguirá com as diligências e também deve intimar a técnica de enfermagem que apresentou as vítimas ao pai de santo. 

 

Breno Moreno (Com informações do Jornal do Piauí)
[email protected]

Imprimir