Cidadeverde.com
Política

Campanha 16 dias de ativismo é lançada para combater violência contra mulher

Imprimir

Foto: Ascom/governo do estado

A governadora Regina Sousa (PT) participou, na manhã desta segunda-feira (21), da solenidade de abertura da Campanha Estadual para os “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres”. 

Na ocasião foram divulgados ainda dados obtidos através do Boletim Integrado da Mulheres em Situações de Violência no Piauí.

Sobre os 16 Dias de Ativismo, a governadora Regina Sousa entende como um projeto importante para chamar atenção das pessoas sobre a violência contra a mulher, que não inclui apenas o Feminicídio, mas vários tipos de violências, incluindo a psicológica. 

“É uma campanha que acontece a nível internacional e no Brasil começa no dia 20 de novembro, que é o Dia Nacional da Consciência Negra, e focamos no fim da violência contra as mulheres. Durante esse período, nós intensificamos a importância da denúncia e de sair do meio em que acontece o abuso”, disse Zenaide Lustosa, Coordenadora Estadual de Políticas Públicas para as Mulheres.

O Boletim Integrado da Mulheres em Situações de Violência no Piauí foi elaborado pela Coordenadoria de Políticas para Mulheres em parceria com a Secretaria de Segurança Pública do Piauí com o apoio de pesquisadores. Trata-se de um instrumento informativo, elaborado a partir das discussões realizadas no “Elas Vivas Lab – Laboratório de estudos da violência contra a mulher no Piauí”, e visa orientar as decisões dos gestores públicos na área de prevenção e enfrentamento da violência contra a mulher.

O boletim será publicado trimestralmente pelo Elas Vivas Lab, constituindo um documento de democratização dos dados de mulheres em situação de violência no Piauí. De acordo com o documento, em 2022, observou-se, através dos principais indicadores das violências contra as mulheres no Estado, maior quantidade de registros de injúria contra mulher, somando até setembro, 3.728 boletins de ocorrência, percentual maior que as denúncias de violência física.

O secretário de Segurança, Coronel Rubens Pereira enfatizou que a realidade da violência contra as mulheres precisa ser enfrentada com parcerias e mais ações estratégicas. “Firmamos uma parceria com a Coordenadoria Estadual para Mulheres, para colhermos dados, informações dos boletins de ocorrência que são registrados no Estado do Piauí pela Polícia Civil”, disse.

E para ampliar ainda mais ações de combate à violência contra as mulheres, mais dois lançamentos foram realizados: o Pacto Estadual pelo Enfretamento à Violência Contra Mulher e o Projeto de Capacitação em Gênero, Raça e Sexualidades para Profissionais da Segurança Pública do Estado. O primeiro irá desenvolver diretrizes padronizadas para atender mulheres em situação de violência e sistematizar os fluxos e mecanismos de acesso à rede especializada de atendimento no Estado do Piauí.

Já o segundo projeto ofertará cursos de capacitação em formato presencial com 150 vagas para qualificar agentes da Segurança Pública nos Territórios Entre Rios, Serra da Capivara e Vale do Guaribas. Distribuídas nas cidades de Teresina, Picos e São Raimundo Nonato. As três regiões merecem maior atenção, de acordo com as estatísticas.

Da Redação
[email protected]

Imprimir