Cidadeverde.com
Cidades

Polícia Civil prende suspeito de fazer distribuição de drogas em Timon

Imprimir

Foto: PC-MA

A Polícia Civil do Maranhão, através da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (Denarc) de Timon e o GPE 18ª DR, prendeu nesta terça-feira (22) um suspeito de distribuir drogas no município de Timon, no Maranhão, que foi encontrado com armas, entorpecentes, dinheiro e maquineta de cartão. A esposa dele também foi presa em flagrante e ainda tentou usar um dos filhos para tentar impedir a atuação policial.

Os policiais deram cumprimento a um mandado de prisão preventiva e de busca e apreensão em uma residência no bairro Cidade Nova, em Timon. No local estava um casal, que não teve o nome revelado, e os dois filhos deles, menores de 5 anos.

Os policiais chegaram até o suspeito após prender um homem com drogas em 2021, e identificar que ele era o responsável pela distribuição.

“Através de investigações observamos que o entorpecente apreendido ainda em 2021, teria sido encaminhado por esse indivíduo, que já vinha sendo investigado por ser um distribuidor de entorpecentes em Timon. O que a gente tem é que ele realiza a distribuição de entorpecentes para outros traficantes de menor porte, que depois iria para o usuário”, explicou o delegado Leonardo Carvalho, da Denarc.

Foto: Tiago Melo/TV Cidade Verde

Delegado Leonardo Carvalho

De acordo com a Polícia Civil, durante o cumprimento do mandado de prisão contra o homem, a esposa dele tentou impedir o trabalho policial e teria usado o filho para impedir a revista no local.

“Ela colocou a criança em cima da cama e disse que não iria deixar a Polícia Civil ver o que tinha em baixo da cama, e lá localizamos um revólver e bastante dinheiro”, explicou o delegado.

O casal foi então preso e na residência os policiais apreenderam uma pistola, de calibre .380, com 2 carregadores e 14 munições do mesmo calibre, um revólver, de calibre .38, com 2 munições de mesmo calibre, aproximadamente 250 gramas de “crack”, além de “maconha” e “cocaína”, e vasta quantia em dinheiro, estimada em R$ 5 mil.

 

Bárbara Rodrigues e Tiago Melo
[email protected]

Imprimir