Cidadeverde.com
Esporte

Raphinha: privilégio de defender a Seleção e confiança por resultados

Imprimir

Convocado pela primeira vez em agosto de 2021, atacante está invicto com a amarelinha e busca manter o foco às vésperas da estreia no Mundial.

Primeiro treino da Seleção Brasileira no Catar. Raphinha - Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

A Copa do Mundo FIFA Qatar 2022 vai ser o primeiro Mundial de 16 dos 26 jogadores convocados da Seleção Brasileira. Um dos nomes da lista é o de Raphinha. 

Aos 25 anos de idade, o atacante do Barcelona está no grupo desde agosto do ano passado e disse se sentir um privilegiado por defender o time canarinho no maior evento esportivo do mundo.

“Eu me sinto privilegiado por estar aqui vivendo esse momento na minha carreira. É uma Copa do Mundo, é um momento especial para qualquer jogador.

Eu sonhei muito com esse momento e hoje eu posso dizer que estou aqui trabalhando, dando o meu máximo para poder ajudar a Seleção a conseguir todos os nossos objetivos”, explicou.

Convocado pela primeira vez em agosto de 2021 para o jogo contra o Chile, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo FIFA Qatar 2022, Raphinha se tornou figura constante nas convocações de Tite. Desde então, disputou 11 jogos e marcou cinco gols.

Sem derrota nas partidas que atuou – 8 vitórias e 3 empates -, Raphinha acredita que não é momento para a Seleção Brasileira fazer grandes alterações às vésperas da estreia na Copa do Mundo Qatar FIFA 2022, que está marcada para esta quinta-feira (24) contra a Sérvia, no Lusail Stadium.

“Eu acho que a gente não tem muito o que mudar. O mais interessante da Seleção Brasileira é que a gente mantém o clima, seja amistoso, seja Eliminatórias, seja Copa do Mundo. Obviamente a Copa do Mundo é um momento especial, mas a gente mantém o mesmo clima. Isso que é o gostoso da Seleção”, explicou.

A dois dias da estreia no Mundial, Raphinha agradeceu o carinho do torcedor nos últimos dias  e que essa confiança é um reconhecimento ao trabalho que tem sido feito.

“A confiança do torcedor brasileiro vem de acordo com aquilo que a gente fez nos últimos quatro anos. O trabalho foi bem feito e os números estão aí. A confiança vem de acordo com o trabalho feito.

A gente sabe do potencial da nossa equipe. O que a gente pode fazer e da nossa responsabilidade. Para chegar na final, tem de ser jogo a jogo. Nossa cabeça é só a Sérvia nesse momento”, definiu.

A estreia do Brasil será contra a Sérvia, nesta quinta-feira (24), às 16 horas (horário de Brasília), no Lusail Stadium. A Seleção está no grupo G ao lado da Sérvia, Suíça e Camarões.

Fonte: CBF

Imprimir