Cidadeverde.com
Política

Vereadores se reúnem com membros do Executivo para evitar veto total ao orçamento de Teresina

Imprimir

Fotos: Renato Andrade/Cidadeverde.com

Um grupo de pelo menos 21 dos 29 vereadores da Câmara Municipal de Teresina (CMT) participou de uma reunião a portas fechadas com o vice-prefeito Robert Rios (sem partido) e os secretários André Lopes  e João Henrique (MDB) na manhã desta terça-feira (29). A pauta da discussão é o orçamento da capital de 2023. 

Entre os vereadores presentes estão o atual presidente da CMT, Jeová Alencar (Republicanos), do futuro mandatário da casa legislativa, Enzo Samuel (PDT), membros da base aliada e membros da oposição. Os parlamentares esperam um veto parcial do prefeito. 

Na ocasião, o vereador Aluísio Sampaio (Progressistas) defendeu consenso entre palacianos e parlamentares para que o prefeito não encaminhe um veto total ao orçamento. “Acredito que mesmo havendo um entendimento o orçamento não será modificado e voltará pelo que já modificamos. Acredito que haverá ainda alterações. O que a Câmara aprovou poderá sofrer, mas não modificação total no que já foi colocado”, disse. 

Demais parlamentares ouvidos pelo Cidadeverde.com falam em uma maior flexibilidade para as fatias destinadas às pastas e que foram alteradas no Legislativo. Em contrapartida a essa hipótese, o prefeito deve fazer uma nova reforma administrativa na gestão. Os vereadores também terão uma maior participação por meio de indicação na cabeça e no corpo de secretárias “turbinadas”. 

O grupo autoproclamado “G10” na Câmara Municipal, por exemplo, vai indicar três secretarias: a Superintendência das Ações Administrativas Descentralizadas (SAAD) Norte, a Secretaria de Desenvolvimento Solidário (Semdec) e a Secretaria de Economia Solidária (Semest). 

O “G10” é composto pelos vereadores Enzo Samuel (PDT), Markim Costa (Sem partido), Elzuila Calisto (PT), Deolindo Moura (PT), Thanandra Sarapatinhas (Patriotas), Gustavo de Carvalho (PSDB), Pollyana Rocha (PV), Bruno Vilarinho (Mais Brasil) e Allan Brandão (PDT). 

Também há a perspectiva de uma nova fusão nas secretarias de Agronegócio e SDR, também conhecida como SAAD rural. 

Ouvido pelo Cidadeverde.com, o vereador Antônio José Lira (Republicanos), líder do prefeito na CMT, defendeu uma maior participação dos vereadores na gestão: “Como você vai participar de uma gestão que o seu representante não está lá?”, disse. 

Ficou decidido que as equipes técnicas do Legislativo e Executivo terão uma reunião na quarta-feira (29) para alinhar entendimentos.

 

Flash Paula Sampaio 
[email protected]

Imprimir