Cidadeverde.com
Política

Dr. Pessoa admite novas exonerações para 2023 e diz: "é hora de extirpar”

Imprimir

Fotos: Rafael Sérgio/Semcom

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (Republicanos), confirmou nesta sexta-feira (02) que fará novas exonerações na gestão e disse que a reforma administrativa continuará até o próximo ano. Ele chegou a estipular que 80% do secretariado estará sob análise de desempenho neste período.

“Eu tenho dito que 80% ou mais da administração o prefeito está olhando se está bem ou mal feito e se não cumpriu as metas. Então, a reforma administrativa está acontecendo, mas no ano que vem vai acontecer mais ainda. Neste momento, são as primeiras ações”, afirmou.

O portal Cidadeverde.com apurou que entre as alterações programadas pelo prefeito, estão mudanças na Fundação Municipal de Saúde (FMS). O prefeito já tem ouvido sugestões de profissionais da área sobre o que pode ser feito para melhor o desempenho da área da Saúde em Teresina.

A saída de Gilberto Albuquerque do comando da FMS tem sido uma das cobranças feitas por vereadores.

A Fundação Monsenhor Chaves (FMC) também terá uma troca na direção, segundo apurou o Cidadeverde.com. O presidente da FMC, Enyo Portella, indicação da vereadora Fernanda Gomes (Solidariedade), será exonerado. No lugar dele assumirá o vereador Joaquim Caldas (MDB).

O portal Cidadeverde.com também apurou que o prefeito encaminhará à Câmara Municipal um projeto de lei para fundir a Secretaria de Agropecuária com a Superintendência das Ações Administrativas Descentralizadas (SAAD) Rural.

Ainda em entrevista, Dr. Pessoa prometeu um choque de gestão nos próximos meses. O prefeito contou ter dado diversas oportunidades aos secretários alvos de exoneração. Segundo ele, a decisão de demitir cada gestor passou por um processo de três etapas.

“Eu divido as minhas ações administrativas em três momentos: primeiro ganhamos as eleições e temos que fazer determinadas coisas. A segunda foi dizer ‘você não cumpriu as metas’. Aí eu pego um estiletezinho e dou uma cutucada, desculpe a expressão não didática. A terceira, agora, é de pouca filosofia e muita ação e decisão. Eu como médico sei que tenho o diagnóstico completo e é hora de extirpar”, pontuou.

O prefeito finalizou dizendo que faltou um “olhar administrativo e respeito ao social” entre aqueles que foram demitidos da gestão.

O prefeito participa nesta manhã da solenidade de lançamento da primeira etapa do Censo Demográfico de 2022. O Piauí foi o primeiro estado a concluir o processo e, portanto, foi o escolhido para o lançamento.

 

Paula Sampaio 
[email protected]

Imprimir