Cidadeverde.com
Esporte

Em noite de torcedor, Neymar se desespera com chances perdidas e pancadas

Imprimir

Neymar teve uma noite diferente das com as quais se acostumou no serviço à seleção brasileira na derrota do Brasil por 1 a 0 diante de Camarões nesta sexta-feira (2), fechando a fase de grupos da Copa do Mundo. 

Fora da partida com uma lesão no ligamento lateral do tornozelo direito, o camisa 10 assistiu ao jogo em tribuna localizada logo atrás do banco de reservas da seleção, e cercado de alguns torcedores.

Ao lado de Alex Sandro e Danilo, que também estão se recuperando de lesões, o atacante sofreu bastante durante o confronto. Em vários momentos durante a partida, o lado 'professor' aflorou.

Em conversas com os dois companheiros, Neymar gesticulou bastante, indicando posicionamentos e ultrapassagens para os jogadores que estavam dentro do gramado.

Caçado na estreia do Brasil na Copa, com nove faltas sofridas, ele se revoltou ao ver, agora do lado de fora, isso acontecendo com Rodrygo, seu substituto. 

O jovem atacante do Real Madrid sofreu duas faltas bastante duras na primeira etapa. Na tribuna, Neymar se levantou, se apoiou na grade e reclamou com a arbitragem, pedindo o cartão amarelo. Em uma delas, teve a companhia de Tite, que se dirigiu ao quarto árbitro com reclamações bastante enfáticas.

O camisa 10 parecia ter parte do seu campo de visão do gramado atrapalhada pelos muitos seguranças e funcionários que participavam do efetivo da partida.

Por isso, em vários momentos, se levantava para conseguir observar melhor o que estava acontecendo. Nos lances de perigo que a seleção desperdiçava, levava as mãos à cabeça. Chegou a trocar o sentido do boné que vestia. De trás, para frente.

Mesmo com a tensão crescente diante das dificuldades do Brasil em furar a defesa de Camarões, Neymar ainda encontrou tempo para atender a alguns pedidos de torcedores: chegou a posar para algumas fotos e até tirar uma selfie com algumas pessoas sentadas atrás dele.

Quando Aboubakar aproveitou o cruzamento da direita para abrir o placar a favor de Camarões, o tempo virou de vez. Visivelmente frustrado, o camisa 10 da seleção passou a acompanhar em pé o restante da partida. 

Quando Bruno Guimarães finalizou por cima do gol, dentro da área, a última grande chance do empate brasileiro, Neymar finalmente se desesperou.

Tirou o boné, bateu no chão, pulou e gesticulou. De nada adiantou, e restou ao atacante consolar os companheiros no gramado depois da primeira derrota do Brasil na Copa de 2022.

O prêmio de consolação? Depois de fazê-lo, deixou o gramado correndo até o vestiário. Um sinal de que a aventura como torcedor pode não durar muito, e de que ele pode, em breve, estar de volta do outro lado da cerca, ajudando a evitar uma nova surpresa. Em noite de torcedor, Neymar se desespera com chances perdidas e pancadas.

GABRIEL CARNEIRO, DANILO LAVIERI E PEDRO LOPES
DOHA, QATAR (UOL/FOLHAPRESS) 

Imprimir