Cidadeverde.com
Esporte

Imprensa espanhola chama eliminação contra Marrocos de 'golpe monumental'

Imprimir

A eliminação nos pênaltis para Marrocos nas oitavas de final da Copa do Mundo do Qatar foi vista pela imprensa espanhola como um fiasco.

Para o Marca, foi um "golpe monumental", a eliminação de uma equipe "medíocre".

"A Espanha sai da Copa do Mundo com uma vitória sobre a Costa Rica, dia em que o céu se abriu prematuramente. A partir desse dia, eles desceram a ladeira que terminou em uma roleta mortal contra o Marrocos", diz o jornal.

Pedri (esq.) e Soler lamentam a eliminação da Espanha para Marrocos, no estádio Cidade da Educação, em Doha, pelas oitavas de final da O Sport foi mais ameno e classificou a eliminação como a "mais cruel despedida da Espanha em uma Copa do Mundo".

Para o diário, a seleção merecia ter vencido no tempo normal e chegou exausta à disputa de pênaltis.

O Mundo Deportivo centrou as suas críticas no ataque, dizendo que "os homens de Luis Enrique não conseguiram marcar um único gol em Marrocos, nem mesmo de pênalti" a Espanha perdeu os três que cobrou na decisão.

Outros jornais europeus destacaram a proeza marroquina, como a Gazzetta, da Itália, que considerou a classificação como "histórica".

O inglês Guardian fez um trocadilho com o goleiro marroquino e o vocalista da banda U2, ambos chamados de Bono. "Bono teve o seu 'beautiful day' [um lindo dia] e Marrocos vai às quartas", escreveu o jornal, citando uma das músicas de sucesso da banda irlandesa e os dois pênaltis defendidos pelo goleiro.

Fonte: Folhapress

Imprimir