Cidadeverde.com
Política

Lula diz: 'Vocês não terão no nosso governo a indústria da mentira'

Imprimir

Foto reprodução 


O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta sexta-feira (9) que seu governo será o da "boa informação", em contraponto à "indústria da mentira", em referência ao seu antecessor e atual chefe do Executivo, Jair Bolsonaro (PL).

A declaração do petista ocorreu em meio ao anúncio dos primeiros ministros que comporão seu governo, no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil). Ele disse ainda que a imprensa será tratada com decência e que ninguém negará informação, e que a Lei de Acesso à Informação voltará a funcionar "100%".

"Vocês não terão no nosso governo a industria da mentira, da desinformação, do fake news, terão no nosso governo a indústria da boa informação. Porque, com essa boa informação, a gente pretende recuperar o estado de direito desse país, a democracia, e melhoria da qualidade de vida do povo brasileiro", disse.

Bolsonaro, seus filhos e aliados são alvos do inquérito das fake news do Supremo Tribunal Federal (STF). O mandatário foi incluído em 2021, em meio aos ataques ao sistema eleitoral.

O comentário de Lula ocorreu logo após ele tomar um gole de água e dizer que seu adversário achava que havia cachaça na garrafinha. "Mesmo no tempo que eu gostava, não bebia na garrafa, bebia no copinho", disse, rindo.
A fake news de que o presidente eleito, então candidato, bebia cachaça na garrafinha foi amplamente divulgada durante a campanha eleitoral. Até mesmo o apresentador Ratinho Jr, próximo do presidente Jair Bolsonaro, questionou o petista sobre isso em uma entrevista.

O presidente, que já teve câncer na laringe, costuma tomar água de uma garrafinha em seus discursos. Em resposta ao Ratinho, disse que precisa tomar água porque tem feito muitos comícios. "Mas eu gosto de uma cachacinha. E nós já tomamos uma juntos", lembrou.

Lula fez um pronunciamento à imprensa para anunciar os primeiros nomes que irão compor seus ministérios. Ele confirmou Fernando Haddad (PT) na Fazenda, Flávio Dino (PSB) na Justiça, Rui Costa (PT) na Casa Civil, José Múcio na Defesa e Mauro Vieira no Itamaraty.

Na quinta-feira (9), a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, afirmou que Lula anteciparia "alguns nomes" de ministros nesta sexta.

No começo deste mês, Lula afirmou à imprensa que tinha 80% do ministério "na cabeça", mas que só iria anunciar os nomes após ser diplomado, em cerimônia que está marcada para a próxima segunda-feira (12).


Fonte: Folhapress (Julia Chaib, Marianna Holanda, Cictoria Azevedo, Danielle Brant, Raquel Lopes e Alexa Salomão)

Imprimir