Cidadeverde.com
Esporte

Em meio a tumulto, jogadores argentinos deixam festa do título de helicóptero

Imprimir

Quase 4 milhões de torcedores argentinos tomaram as ruas de Buenos Aires, nesta terça-feira, para receber o ônibus com a seleção campeã da Copa do Mundo.

O veículo que levava os jogadores precisou mudar a rota inicial e a ida ao Obelisco, monumento histórico da capital do país, teve de ser cancelada devido ao tumulto nas ruas. Os atletas precisaram ser retirados de helicóptero do local.

O meio-campista Enzo Fernández publicou nos stories do seu Instagram uma selfie dentro de uma aeronave. Os atletas argentinos já estão no Aeroporto Internacional de Ezeiza.

A seleção da Argentina chegou a Buenos Aires na madrugada desta terça, dois dias depois de vencer a final contra a França, na Copa do Mundo do Catar.

A previsão inicial era que o destino final do ônibus com a delegação argentina fosse o Obelisco, mas a rota foi alterada devido ao fluxo de pessoas que superou as expectativas iniciais.

A quantidade de torcedores, milhares ao redor da praça, fez com que o ônibus mudasse o caminho e não passasse pela Avenida 9 de Julho.

Porta-voz do governo argentino, Gabriela Cerruti também foi às redes sociais explicar a decisão de retirar os jogadores por helicópteros.

"Os campeões mundiais estão sobrevoando todo o percurso em helicópteros porque ficou impossível continuar em terra devido à explosão de alegria popular. Vamos continuar celebrando em paz e demonstrando a eles nosso amor e admiração!"

Durante o deslocamento, dois torcedores se jogaram de um viaduto para cair dentro do veículo em que estavam os atletas. Um dos argentinos acabou se ferindo na queda. O jornal Clarín informou que oito torcedores se machucaram em meio à comemoração.

O presidente da Associação de Futebol Argentino (AFA), Claudio Tapia, pediu desculpas aos torcedores que se deslocaram até o local para saudar os campeões mundiais.

"Não nos deixam chegar para cumprimentar todas as pessoas que estavam no Obelisco. Os mesmos órgãos de segurança que nos escoltaram, não nos deixam seguir em frente. Mil desculpas em nome de todos os jogadores campeões. Uma pena", publicou em sua conta no Twitter.

O governo argentino já havia decretado feriado nacional nesta terça-feira. Milhões de pessoas aguardavam a chegada dos atuais campeões mundiais. Na capital, há restrições de trânsito e os serviços públicos reduziram o esquema de funcionamento habitual.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir