Cidadeverde.com
Vida Saudável

Ceia de Natal saudável: confira dicas para não exagerar na mesa

Imprimir

 

Foto: Freepik



Natal e Ano Novo são épocas de confraternização, e a ceia, com a socialização entre familiares e amigos à mesa, é um dos pontos altos das festas de fim de ano. Por isso, nesta época, muitas pessoas deixam a dieta de lado e acabam exagerando. São entradas, jantar, churrasco, bolos, doces, além da bebida, sem mencionar o almoço no dia seguinte.

Mas sabia que é possível fazer uma ceia natalina saudável, sem qualquer preocupação, com pratos com menos gordura, sal e açúcar, e o principal, sem abrir mão do sabor?! Segundo a nutricionista Giovana Tassinari, é possível traçar estratégias e mecanismos para evitar a “comilança” típica desta época.

“É totalmente possível manter uma dieta equilibrada durante o período do Natal. As exceções existem e, para se tornarem mais prazerosas precisamos aproveitar o momento do jeito certo e sem exageros. A primeira consideração é comer com consciência, para saborear a comida e aproveitar cada garfada, mastigando bem os alimentos e descansando o garfo ao lado. Nessas pausas podemos conversar com os familiares e também ouvi-los. Comer devagar e mastigar bem os alimentos é muito importante para que a comida possa ser digerida totalmente e não cause aquela sensação de comida parada no estômago”, diz ela.

Outra estratégia citada pela especialista é o consumo dos alimentos que garantem mais saciedade primeiro, além de ponderar nas entradas.

“Queijos, azeitonas, salames e outros alimentos muito calóricos são pesados para digerir, portanto esses devem ser consumidos em quantidades mínimas. Comer a salada antes é uma ótima ideia e, se a pessoa puder, comer a proteína antes também”, pois esses dois grupos de alimentos favorecem a saciedade por mais tempo.

Sobre as carnes, a nutricionista aconselha optar por proteínas mais magras, como já é de praxe, mas sem a pele, que contém gordura na hora de consumir. “No Natal, as famílias costumam optar por chester, aves, carnes suínas. Mas é bom ressaltar que podem ser preparadas com a a própria gordura, pois ajuda a hidratar o alimento, mas ao consumir, retirar preferencialmente”, afirma.

Por fim, ela orienta a moderação na ingestão dos carboidratos de forma geral, que incluem arroz, farofa e panetones. Geralmente, por serem mais fáceis de digerir e com um sabor agradável, algumas pessoas acabam exagerando nas quantidades. Não precisamos excluir esse grupo de alimentos, e sim se atentar às quantidades, segundo ela.


Alimento real

De forma geral, as ceias natalinas e de Ano Novo são saudáveis, segundo a nutricionista, pois priorizam os alimentos frescos, e não as versões industrializadas e totalmente ultraprocessadas. No entanto, é necessário se atentar aos temperos utilizados nas preparações.

“Vale optar por temperos naturais, evitando ao máximo os condimentos industrializados e aditivos químicos. Além da adição de vários componentes químicos, eles têm um teor de sódio muito alto, e mesmo que consumido pontualmente, não é interessante”, diz ela.

“Já nas sobremesas, a famosa rabanada pode ser adaptada para uma opção mais saudável: em vez de frita, ela pode ser assada no forno. O panetone, por sua vez, também pode ser o artesanal ou caseiro, que são feitos com ingredientes mais saudáveis”, explica Giovana.

Apesar do alerta sobre a ceia, as festividades são momentos especiais e que devem ser aproveitados, de acordo com a profissional. “Por isso, desfrute e curta o seu Natal e, caso tenha exagerado, no outro dia volte para a rotina alimentar normalmente, beba água e não pare totalmente os exercícios físicos durante os recessos. E isso inclui qualquer tipo de movimento”, conclui.

 

Da Redação
[email protected]

Imprimir