Cidadeverde.com
Últimas

Governadora e futuro ministro visitam Casa Pastoral do Povo em Teresina

Imprimir

Foto: Divulgação

Acompanhada do ministro futuro Wellington Dias, a governadora Regina Sousa participou neste sábado, 31, do café da manhã da Pastoral de Rua, na Casa Pastoral do Povo.

A governadora ressaltou que já esteve na segunda-feira, 26, no almoço com a população em situação de rua e disse que faz isso todo ano. “O ministro Wellington Dias estava aqui, resolvemos participar desse café da manhã, ver as atividades realizadas neste espaço de acolhimento”, disse, destacando que é sempre bom voltar a este espaço e ver que as pessoas estão evoluindo, fazendo os cursos e se preparando para o mercado de trabalho. “Para sair das ruas, as pessoas precisam ter um caminho seguro”, declara.

O futuro ministro do Desenvolvimento Social, Wellington Dias agradeceu ao Padre João Paulo a forma como coordena a Pastoral de Rua e a sua dedicação para cuidar de quem mais precisa.

“Aproveitei para ouvir as experiências e aqui é um bom exemplo de acolhimento, que oferece condições de trabalho e de educação”, disse Wellington Dias, declarando que a Pastoral dispõe de tratamento para dependência química e também de saúde, além de garantir a profissionalização para inserção no mercado de trabalho.

“Esse é o caminho que deseja o presidente Lula, trabalhar a área social de forma integrada à assistência social, garantia do cuidado com a família, com a segurança alimentar e buscar o caminho para abertura do emprego. Fico feliz aqui com a fábrica de chinelos, de confecção. Olhamos aqui pessoas talentosas, com capacidade de contribuir para cidade”, disse.

O Padre João Paulo agradeceu a visita do futuro ministro Wellington Dias. “Ele fez questão de vir aqui e convidou a governadora Regina Sousa que no Piauí vai comandar a área da assistência social, com a finalidade de cuidar o mais pobre entre os mais pobres”, revela o padre.
Segundo o padre, a Casa atende cerca de 30 a 40 pessoas, possui sítio para que pessoas possam trabalhar na agricultura e na criação de animais e a meta é ampliar o número de atendimentos.

Além do acolhimento, são oferecidos cursos diversificados, como fabricação de chinelos, estamparia, fábricas de estampas, de camisas e canecas, de confecção de roupas. Os cursos vão sendo realizados e oficinas são criadas para a prática das atividades.

 

Da redacão
[email protected]

Imprimir