Cidadeverde.com
Entretenimento

Antonia Fontenelle é, oficialmente, persona non grata no Carnaval carioca; entenda

Imprimir

Crédito: Zanone Fraissat/Folhapress

Antônia Fontenelle virou persona non grata na Sapucaí em 2023. A apresentadora dificilmente irá circular à vontade pelo Sambódromo do Rio após a polêmica com a Imperatriz Leopoldinense. Por pressão também de outras agremiações, o presidente da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), Jorge Perlingeiro, se posicionou contra a apresentadora na tarde desta terça-feira (3).

Ele disse que a entidade irá atender ao pedido feito primeiramente pela presidente da escola de Ramos, Cátia Drummond, em não credenciar a Fontenelle para o Carnaval, caso ela solicite. Mas, no entanto, Perlingeiro reforçou que não tem o poder de barrá-la da festa. "Nem a polícia tem esse direito de impedir alguém de entrar na avenida", disse Jorge ao site F5, lembrando ainda que ela pode comprar ingresso ou ser convidada para algum camarote.

Se decidir aparecer no sambódromo, onde é habitué (ela foi rainha de bateria da Mocidade, destaque da Império Serrano e musa da Grande Rio), Antonia não será bem-vinda nas agremiações. "Agredir uma velha-guarda é agredir todas as outras. É agredir o Carnaval, que é a maior festa em espaço aberto do planeta, e que representa nossa cultura popular brasileira mundo afora. Quem não gosta do nosso povo não pode estar no nossa festa", comentou Cátia à reportagem logo após saber a decisão da Liesa de atender o pedido para barrar o credenciamento da apresentadora.

O clima é de "mexeu com uma mexeu com todas". A confusão envolvendo Antonia e as escolas começou depois de um vídeo publicado nas redes pela apresentadora ter viralizado. Nele, ela analisa a roupa que a primeira-dama Janja da Silva usou no domingo (1º), durante a posse de Lula. "Olha, gente: isso aqui é a velha-guarda da Imperatriz Leopoldinense. Não entendo muito de moda, mas acho que não precisa, isso aqui é a minha opinião, a opinião de uma mulher básica", começou a ex-mulher do diretor e ator Marcos Paulo.

Antonia ainda seguiu explicando a crítica à escola de Ramos: "'Por que, Leopoldinense, Antonia?' Porque é uma escola apática, não fede nem cheira, entendeu? Nem é a velha-guarda da Mangueira, Mocidade ou Grande Rio, é Imperatriz Leopoldinense. Só por Deus!". As declarações revoltaram a presidente da Imperatriz, que enviou um ofício para a Liesa, nesta terça-feira (3), pedindo o "não credenciamento" da também atriz para o Carnaval.

Outras escolas se manifestaram contras as declarações de Antonia e o burburinho fez com que a Liesa emitisse uma nota de repúdio. "A Liga Independente das Escolas de Samba do Rio (LIESA), através de sua Diretoria, repudia os comentários depreciativos dirigidos no último domingo, 1º, contra a Imperatriz Leopoldinense e sua Velha Guarda. Inserida no contexto das 12 agremiações do Grupo Especial do Rio de Janeiro, a verde e branca do bairro de Ramos é merecedora de respeito e deferência."
Depois do ataque de Antonia, o carnavalesco da Imperatriz Leandro Vieira convidou Janja para desfilar como madrinha da velha-guarda da agremiação no Carnaval 2023 e aguarda a resposta da primeira-dama.

 

ANA CORA LIMA
RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) 

Imprimir