Cidadeverde.com
Cidades

Nenhum rito exige toque em partes íntimas, diz Movimento de Terreiro sobre caso de pai de santo

Imprimir

Foto: Divulgação PC-PI

O Movimento de Terreiro do Piauí divulgou uma nota de repúdio contra as ações de um pai de santo, de 33 anos, que foi preso na quinta-feira (5) suspeito de estupro contra três mulheres em troca de uma suposta cura espiritual em Elesbão Veloso, a 163 km de Teresina. Segundo a entidade, se trata de um falso sacerdote e que não existe nenhum ritual que exija o toque em partes íntimas.

De acordo com o delegado Felipe Andrade, da Polícia Civil em Elesbão Veloso, o homem alegava ser um pai de santo e que três mulheres fizeram uma denúncia, afirmando que ele coagia elas a permitirem os abusos sexuais sob o pretexto de conseguirem cura espiritual e física. As vítimas relataram à Polícia Civil que também eram ameaçadas e sofriam pressão psicológica. Ele começou a ser investigado após denúncia de uma das vítimas que teria sido orientada pelo suspeito a levar a filha de dez anos ao terreiro.

O Movimento de Terreiro do Piauí divulgou uma nota de repúdio e afirmou que o caso se trata de um falso sacerdote, e destacou que nenhum ritual permite o toque em partes íntimas.

“Não existe nenhum rito, nenhuma manifestação que exija o toque em partes íntimas em homens, mulheres, crianças ou idosos e tampouco relação sexual com fins de cura, seja física ou espiritual dentro da espiritualidade dos nossos templos. Desta forma, qualquer tipo de chantagem ou ameaça que exija este tipo de ato deve ser denunciada aos órgãos competentes de segurança”, explicou.

Destacou ainda que esse tipo de conduta não é aceita e pede que Justiça seja feita em relação às vítimas.

“Jamais, em hipótese alguma, nenhum Ser de Luz, nenhuma Entidade, nenhum Encantado ou Orixá permitiria esse tipo de conduta, seja por parte dos pais e mães de santo, como por parte do corpo mediúnico dos terreiros. O abuso sexual é combatido diariamente por todos os segmentos sociais. Portanto, o Movimento de Terreiro do Piauí faz votos para que o preso responda criminalmente pelos atos cometidos em face das vítimas", destacou.

Nota de repúdio:

O Movimento de Terreiro do Piauí vem a público de maneira firme manifestar repúdio total a um falso sacerdote preso em Elesbão Veloso por assédio, importunação sexual e abuso praticados contra mulheres daquele município sob justificativa de que isso seria parte de processo de cura espiritual.

O Movimento de Terreiro do Piauí aproveita a oportunidade para esclarecer a toda sociedade piauiense que não existe nenhum rito, nenhuma manifestação que exija o toque em partes íntimas em Homens, Mulheres, Crianças ou Idosos e tampouco relação sexual com fins de cura, seja física ou espiritual dentro da espiritualidade dos nossos templos. Desta forma, qualquer tipo de chantagem ou ameaça que exija este tipo de ato deve ser denunciada aos órgãos competentes de segurança.

Jamais, em hipótese alguma, nenhum Ser de Luz, nenhuma Entidade, nenhum Encantado ou Orixá permitiria esse tipo de conduta, seja por parte dos pais e mães de santo, como por parte do corpo mediúnico dos terreiros. O abuso sexual é combatido diariamente por todos os segmentos sociais. Portanto, o Movimento de Terreiro do Piauí faz votos para que o preso responda criminalmente pelos atos cometidos em face das vítimas.

O Movimento de Terreiro do Piauí tem por premissa o combate à Intolerância Religiosa, a prática da Caridade, do bem estar social, rogando pela paz, união e relacionamentos cordiais entre os adeptos e simpatizantes as Religiões de Matriz Afro e demais correntes espirituais.

Teresina (PI), 06 de janeiro de 2023

Bárbara Rodrigues
[email protected]

Imprimir