Cidadeverde.com

Ex-sócio de empresário morto em Timon é preso suspeito de ser mandante do crime

Imprimir

Foto arquivo pessoal

Nicolau Jorge Elias Waquim Terceiro  

Atualizada às 15h20

O suspeito de ser o mandante do assassinato do empresário Nicolau Jorge Elias Waquim Terceiro, em novembro de 2022, em Timon-MA, foi preso nesta sexta-feira (27). Identificado como Alberto Filho, ele era ex-sócio em um dos negócios da vítima que tinha uma mineradora e um loteamento.

Nicolau Waquim é filho do promotor de Justiça aposentado Nicolau Waquim e sobrinho da ex-prefeita de Timon e atual deputada estadual, Socorro Waquim. Ele estava na cozinha de casa quando foi executado com sete tiros. Os suspeitos usaram o basculante da residência para efetuar os disparos.

Foto: Renato Andrade/ Cidadeverde.com 

Delegado Otávio Chaves, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Timon

A prisão ocorreu durante esta manhã no bairro Horto, na zona leste de Teresina. O delegado Otávio Chaves, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), informou que Alberto Filho foi preso após cumprimento de mandado de prisão temporária.                       

"A gente teve a informação que ele estava na cidade de Teresina, fizemos uma campana e conseguimos localizar ele, foi uma prisão tranquila", disse o delegado.

Ele informou também que mais prisões devem acontecer. A motivação do crime ainda não foi revelada. 

"Foi um crime de grande magnitude, a gente sabe que não foi só uma pessoa, que tem várias pessoas envolvidas, estamos investigando, e com certeza vamos chegar em todos os nomes. Eu já interroguei ele uma vez, ele nega envolvimento dele. Tá no direito dele, mas as investigações seguem para provar o envolvimento dele no caso", informou.  

O vereador de Timon e amigo de infância da vítima, Thiago Carvalho, disse que a prisão do suspeito apontado como mandante dá um alívio à família. 

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com

Delegacia de Homicídios e Central de Flagrantes de Timon

"As investigações já suspeitavam que ele era o mandante. A gente fica um pouco mais aliviado, mas queremos que todo o inquérito seja fechado,  concluso, e que todas as pessoas que estão envolvidas sejam presas",  disse o vereador. 

 

Executores

O Cidadeverde.com apurou que um mecânico foi preso anteriormente. Ele teria sido responsável por contratar os atiradores, por determinação de Alberto. 

Segundo o delegado Otávio Chaves, os dois executores também já foram identificados. "Já foram identificados e a equipe está trabalhando no sentido de localizar eles e acredito que em breve vamos conseguir a prisão deles. São várias pessoas envolvidas e essa é a primeira diretamente nesse caso. Estamos em campo para localizar as demais pessoas", destacou

A suspeita do crime ter ocorrido por vingança ainda está sendo apurada pela polícia. "Vamos apurar se foi caso de vingança, ele tinha alguns problemas, mas não podemos dizer que foi por causa disso", revelou.

Uma arma que supostamente teria sido utilizada no crime foi encontrada pela polícia em dezembro de 2022 e passa por perícia. "Em um cumprimento de mandado de busca em outro alvo, foi encontrada uma arma, o que tudo indica, é que pode ser a arma utilizada no crime ", revelou o delegado Otávio Chaves.                   

A morte do empresário causou grande comoção e mobilizou familiares e amigos em busca de Justiça. 

 

Graciane Araújo, Yala Sena e Bárbara Rodrigues
[email protected]

Você pode receber direto no seu WhatsApp as principais notícias do CidadeVerde.com
Siga nas redes sociais