Cidadeverde.com
Geral

Airbus tinha velocidade errada, diz 'Le Monde'

Imprimir

O jornal francês Le Monde informou nesta quinta-feira que, de acordo com uma fonte da Força Aérea francesa ligada às investigações sobre o desaparecimento do Airbus da Air France, a aeronave voava na velocidade "errada". O jornal não informa, no entanto, se o valor estava acima ou abaixo do recomendado.

A publicação cita ainda que a Airbus deve fazer uma recomendação, nesta quinta-feira, para todas as companhias que utilizam aeronaves A330 de que, em caso de condições climáticas adversas, as tripulações devem manter a pressão da turbina e a correta altitude para que a aeronave permaneça estável. A recomendação será validada pelo Instituto de Investigações e Análises (BEA) francês.

Já o Le Figaro afirma que a grande extensão de área do Atlântico na qual foram localizados alguns destroços do aparelho, que voava com 228 pessoas a bordo, faz os especialistas pensarem que poderia ter ocorrido uma explosão no ar.

"É possível observar fragmentos ao longo de uma distância de mais de 300 km", segundo a fonte citada pelo jornal francês e que acrescenta que "este primeiro elemento apóia (a teoria) de uma explosão, que teria afetado a aeronave em pleno vôo, mais que a de uma destruição ao atingir o mar".

O Figaro considera que, se tivesse ocorrido uma explosão a cerca de 10 mil metros de altura, isso se explicaria por um fenômeno meteorológico "excepcionalmente violento", por uma "brusca despressurização" ou por um "atentado terrorista".

O Escritório de Pesquisas e Análises (BEA, em francês) não publicou novas informações em relação às circunstâncias nas quais o avião desapareceu. Ontem, representantes do órgão advertiram que será difícil encontrar as caixas-pretas do Airbus. Além disso, anteciparam que, caso esses dispositivos de registro de operações de vôo foram achados, também não se garante que seja possível determinar o que ocorreu.

O acidente
O Airbus A330 saiu do Rio de Janeiro no domingo (31), às 19h (horário de Brasília), e deveria chegar ao aeroporto Roissy - Charles de Gaulle de Paris no dia 1º às 11h10 locais (6h10 de Brasília).

De acordo com nota divulgada pela FAB, às 22h33 (horário de Brasília) o vôo fez o último contato via rádio com o Centro de Controle de Área Atlântico (Cindacta III). O comandante informou que, às 23h20, ingressaria no espaço aéreo de Dakar, no Senegal.

Às 22h48 (horário de Brasília) a aeronave saiu da cobertura radar do Cindacta, segundo a FAB. Antes disso, no entanto, a aeronave voava normalmente a 35 mil pés (11 km) de altitude.

A Air France informou que o Airbus entrou em uma zona de tempestade às 2h GMT (23h de Brasília) e enviou uma mensagem automática de falha no circuito elétrico às 2h14 GMT (23h14 de Brasília). A equipe de resgate da FAB foi acionada às 2h30 (horário de Brasília).
 
Fonte: Terra
Tags:
Imprimir