Cidadeverde.com
Esporte

Piauí é o primeiro estado do Nordeste a receber o Manbol

Imprimir

Acontece nos dias 25 e 26 de março, o primeiro Congresso de Manbol do Piauí. O estado foi o primeiro da região Nordeste a receber a modalidade esportiva e irá realizar o evento em uma escola municipal de Teresina.

Com treinamento acontecendo no Parque da Cidadania aos finais de semana, o Manbol chega aos poucos na capital do Piauí. “A Federação daqui estar se consolidando, então estamos capacitando os profissionais com treinamento”, disse a Presidente da Federação Paraense de Manbol, Poliana Nunes. A presidente conta ainda que o Piauí já possui arena personalizada e todo o material necessário. 

“Estamos também fazendo uma mobilização nas faculdades e universidades com o intuito de que mais pessoas conheçam a modalidade, participando do congresso, que na oportunidade será realizado um torneio entre os participantes com premiação em dinheiro”, acrescenta Poliana. 

O Manbol é um esporte consideravelmente novo, criado em 2004 na cidade de Belém do Pará, por Rui Hildebrando. O esporte surge a partir de uma adaptação de uma brincadeira comum entre crianças da região amazônica, que consistia em jogar mangas (fruta tropical comum no Piauí e no Brasil) uma para as outras.

Segundo a Federação Internacional de Manbol (FIMANBOL), o Manbol é um esporte contagiante e fácil de jogar que combina raciocínio lógico e agilidade, único no mundo que é praticado com duas bolas ovais. 

“O Piauí ganha com o Manbol, modalidade esportiva que trabalha todo o corpo e mente, excelente para cognição e coordenação motora, por ser jogado com duas bolas. Um esporte descontraído que atrai a todas as idades e de com baixo custo de acesso”, disse o presidente da Federação de Manbol no Piauí, Nei Pereira.

A quadra para prática do Manbol mede 10 metros de comprimento, por 5 metros de largura. É dividida ao meio, por uma rede de 1,65m de altura. 2 metros antes da linha de fundo, existe uma linha que demarca o fim de uma área chamada 2-L.

O grande diferencial e, ao mesmo tempo, característica do Manbol é a bola, que possui um formato único, semelhante a um grande grão de arroz. O formato da bola foi definido em uma tentativa de se aprimorar o jogo, inicialmente disputado com mangas.

De acordo com a Presidente da Federação Manbol do Rio de Janeiro e Diretora Geral Manbol, Emili Barbosa, o esporte já esteve em alguns países da América Latina e em outros estados brasileiros, apresentando a modalidade e abrindo federações em todo o país. 

“O Piauí está sendo o pioneiro aqui no nordeste a consolidar federação de Manbol”, afirma. Emíli disse ainda que esteve na Secretaria de Esportes e Lazer de Teresina (SEMEL) e o secretário Renato Berger, garantiu apoio à implantação da modalidade em Teresina e já agendou visita à Secretaria de Estado da Educação (SEDUC). “A ideia é implantar a modalidade nas escolas estaduais do Piauí”, completa.

O objetivo do Manbol é similar ao do vôlei, o jogador tem que arremessar a bola na quadra do adversário por cima da rede com o objetivo de defini-la no campo oposto. A diferença é que se joga com duas bolas simultâneas. Por isso, existem critérios de pontuação diferentes.

Mais sobre o Manbol

As principais regras do Manbol são: 1) o primeiro saque é realizado atrás da linha de fundo da quadra (zona de saque) e, obrigatoriamente, deve ter como objetivo arremessar a bola dentro da área 2-L do time adversário; 2) o segundo saque pode ser feito de dentro da área de jogo até o limite da linha 2- L; 3) os arremessos das bolas só podem ser realizados abaixo da linha do ombro, ou paralelo a ele; 4) a recepção da bola pode ser realizada com uma ou com as duas mãos, e também é permitido o toque em outra região do corpo, para acolhimento da bola. Porém, não é permitido o toque com os pés na bola; 5) caso ambos os jogadores definem bolas de igual forma na mesma jogada, haverá a Naturalidade (ninguém pontua).

 

Da Redação
[email protected]

Imprimir