Cidadeverde.com
Vida Saudável

Blitz do B-R-O Bró chama atenção para risco das queimadas na Capital

Imprimir
  • WhatsApp_Image_2023-09-28_at_10_57_30.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • WhatsApp_Image_2023-09-28_at_10_57_30_(1).jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • WhatsApp_Image_2023-09-28_at_10_57_29_(2).jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • WhatsApp_Image_2023-09-28_at_10_57_29_(1).jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com

Por Adriana Magalhães

A primeira Blitz do B-R-Ó Bró, realizada ne (28) em Teresina, chamou atenção para o risco que as queimadas têm, para potencializar o desconforto causado pela onda de calor, vigente no Brasil. O alerta foi feito pelo diretor de Prevenção e Mitigação da Defesa Civil no Piauí, Werton Costa.

"Muitas doenças são potencializadas porque o ar fica repleto de cinzas e fuligem. Além disso, a queimada é tipificada como crime, pelo risco que leva ao patrimônio e, ainda, pelo prejuízo que traz para a relação de convivência, prejudicando a população e alterando sua qualidade de vida e a condição climática do planeta", alerta o diretor da Defesa Civil.

Werton Costa diz que a população do Piauí, pelos sucessivos contatos com o B-R-Ó Bró, tende a naturalizar o calor.

"O que tem acontecido nos últimos anos é uma naturalização do B-R-O Bró. Com a condição de alerta da onda de calor, não temos só um grau a mais, temos mais, e isso traz uma condição de agravo para a saúde", explica o diretor da Defesa Civil.

As altas temperaturas não trazem prejuízo somente para os grupos de risco, como idosos e crianças.

"A ameaça não se restringe somente a crianças e idosos, mas a todos. Até para aqueles que são fitness e que se exercitam ao ar livre em horário, às vezes inadequados. E, especialmente, para pessoas que têm doenças cardiovasculares e do sistema nervoso", alerta Werton Costa.

O diretor da Defesa Civil também alerta para a gestão do lixo na Capital. Hoje o lixo representa um risco potencial para a ocorrência de queimadas, mas daqui a alguns meses será um problema para a drenagem da água das chuvas.

"Nós orientamos a população a ter uma conduta mais empática, mais resiliente e de autocuidado. O lixo, hoje, na Capital é um dos maiores problemas do sistema de drenagem", finaliza Werton Costa.

Você pode receber direto no seu WhatsApp as principais notícias do CidadeVerde.com
Siga nas redes sociais