Cidadeverde.com

Polícia investiga se morte de policial piauiense durante assalto a ônibus no Maranhão foi latrocínio

Imprimir

 

Foto: Reprodução

Por Roberto Araujo

A polícia apura se a morte do policial militar Mazoel da Silva Carvalho, 34 anos, durante um assalto a um ônibus interestadual, na BR-316 em Santa Luzia do Paruá, no Maranhão, se tratou de latrocínio.

Mazoel era piauiense e trabalhava como policial militar do estado do Pará. 

Segundo o delegado Saulo Rezende, da Polícia Civil do Maranhão, o ônibus seguia do Pará até Pernambuco, quando foi abordado por criminosos em Santa Luzia do Paruá, no Maranhão. Eles teriam montado uma falsa barreira policial para que o veículo parasse na estrada. De acordo com ele, os criminosos identificaram que ele era um policial, e o mataram por conta disso.

"O ônibus foi abordado, e na investigação que a gente tem até o momento, é que se trata a principio de latrocínio. O objetivo era um assalto ao ônibus, e por ele ser policial, foi identificado e foi executado pelo fato de ser policial", disse ao Cidadeverde.com.

O delegado informou, ainda, que aproximadamente R$ 80 mil foi roubado pelos criminosos. Eles também levaram a arma do policial.

Segundo informações, Mazoel estava a caminho do velório do sogro, em Oeiras.

A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) informou que a ocorrência segue com atendimento em andamento. O caso é investigado pela Polícia Civil (PC-MA), que está ouvindo os passageiros do ônibus e outras testemunhas no intuito de identificar e prender os suspeitos do crime. 

Por meio de comunicado, a Polícia Militar do Pará (PM-PA) disse lamentar a morte do agente de segurança e afirmou que o setor de assistência social da Corporação está prestando todo apoio à família do policial.

Você pode receber direto no seu WhatsApp as principais notícias do CidadeVerde.com
Siga nas redes sociais