Cidadeverde.com

Estudantes do 1° Seduckathon tiram passaporte para participar de intercâmbio internacional

Imprimir
  • Seduckathon-passaporte-alunos-renato_(16).jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • Seduckathon-passaporte-alunos-renato_(14).jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • Seduckathon-passaporte-alunos-renato_(13).jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • Seduckathon-passaporte-alunos-renato_(12).jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • Seduckathon-passaporte-alunos-renato_(11).jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • Seduckathon-passaporte-alunos-renato_(10).jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • Seduckathon-passaporte-alunos-renato_(8).jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • Seduckathon-passaporte-alunos-renato_(7).jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • Seduckathon-passaporte-alunos-renato_(6).jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • Seduckathon-passaporte-alunos-renato_(5).jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • Seduckathon-passaporte-alunos-renato_(4).jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • Seduckathon-passaporte-alunos-renato_(2).jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • Seduckathon-passaporte-alunos-renato_(1).jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com

Por Adriana Magalhães 

Os estudantes do ensino médio das dez equipes da rede pública estadual de ensino que participaram do 1° Seduckathon deram entrada no passaporte para realizar o intercâmbio internacional de um mês. 

Essa é só a primeira etapa de preparação dos alunos. Na próxima segunda-feira (20), eles iniciam o curso intensivo de inglês, que terá duração de quatro meses. 

Em novembro, os 50 estudantes embarcam para os Estados Unidos e a Coreia do Sul para viver o sonho de aprender mais sobre programação e conhecer uma outra cultura.

William Rafael, 16 anos, estudante do Centro Estadual de Educação Profissional Prefeito João Mendes Olímpio de Melo, o Premen Norte, embarca para Massachusetts, nos Estados Unidos com os outros quatro membros de sua equipe e com seu professor orientador.

O adolescente não esconde a ansiedade pela viagem e já está estudando inglês, com a ajuda de um aplicativo, para fazer bonito nos EUA. 

"Essa é uma oportunidade única, a ficha ainda não caiu. Todo dia eu paro e penso em como tudo aconteceu. Estamos muito ansiosos, foi um trabalho difícil, mas conseguimos a segunda colocação na competição. Agora vamos trabalhar para colocar nosso aplicativo disponível para a sociedade nas lojas de aplicativos Android e IOS", disse o estudante. 

O professor da equipe, que também vai acompanhar a equipe no intercâmbio, está empolgado com a oportunidade alcançada pelos alunos. 

"A intenção é inspirar outros alunos a criar soluções que beneficiem toda a sociedade. Essa é uma oportunidade única tanto para eles, como para nós orientadores", disse. 

A estudante Francisca Isamara, de 17 anos, aluna do Centro de Ensino de Tempo Integral Maria da Conceição Salomé, do bairro Renascença II, também está ansiosa pela viagem. Ela foi até a sede da Polícia Federal na companhia dos pais obter seu passaporte. 

"Vamos para a Coreia do Sul, um país que trabalha muito essa questão da tecnologia. Quero estudar muito programação, conhecer novos lugares, novas culturas e segurar firme essa chance única", disse. 

Os pais da jovem demonstraram orgulho pela filha e um pouco de ansiedade pelos dias que passarão afastados. Mas reconhecem que Isamara está sendo premiada por seu esforço.  

"O sonho de um filho é o nosso sonho também. Estou muito feliz por tudo que minha filha e colegas de turma conseguiram. Quando ela me disse que ia se inscrever no curso de programação eu apoiei, porque vi que era o desejo dela trabalhar com isso. Hoje ela nos enche novamente de orgulho, dando mais essa passo na formação dela”, disse a dona de casa Francisca de Fátima Sousa.

O pai de Isamara, o motorista Adriano Fernandes, também estava orgulhoso da filha. 
"Dá um certo medo ficar longe assim, mas sabemos que é para o crescimento dela dentro da profissão que ela escolheu. Vamos ficar torcendo para ela aproveitar e voltar mais capacitada", afirmou. 

A Secretaria Estadual de Educação (Seduc) prestou assistência para que as famílias conseguissem juntar os documentos necessários para a emissão do passaporte dos estudantes. 

Os alunos que viajarão para os Estados Unidos ainda precisarão viajar para Recife (PE) para solicitar o visto de entrada naquele país.

Você pode receber direto no seu WhatsApp as principais notícias do CidadeVerde.com
Siga nas redes sociais