Cidadeverde.com

Draco apreende mais de R$ 500 mil em equipamentos furtados de empresas de telefonia; irmãos empresários são conduzidos

Imprimir
  • draco_119_1.jpeg Bárbara Rodrigues/Cidadeverde.com
  • draco_119_2.jpeg Bárbara Rodrigues/Cidadeverde.com
  • draco_119_3.jpeg Bárbara Rodrigues/Cidadeverde.com
  • draco_119_4.jpeg Bárbara Rodrigues/Cidadeverde.com
  • draco_119_5.jpeg Bárbara Rodrigues/Cidadeverde.com
  • draco_119_6.jpeg Bárbara Rodrigues/Cidadeverde.com
  • draco_119_7.jpeg Bárbara Rodrigues/Cidadeverde.com
  • draco_119_8.jpeg Bárbara Rodrigues/Cidadeverde.com

Por Bárbara Rodrigues

A Operação 119 do Departamento de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) realizada nesta sexta-feira (17) apreendeu cerca de R$ 500 mil em equipamentos que teriam sido furtados de uma empresa operadora de telefonia. Três pessoas foram conduzidas, sendo dois irmãos proprietários de uma empresa provedora de internet, que tinha cerca de 800 clientes na cidade de Altos.

"Hoje, o Draco realizou essa operação com a ajuda da polícia do Maranhão, uma ação conjunta com o objetivo de cumprir cinco mandados de busca e apreensão, sendo um na cidade de Altos, dois em Teresina e dois em São Luís. O objetivo é desarticular um grupo suspeito de furtos e receptação de equipamentos, principalmente placas de transmissão de empresas de telecomunicações, internet e telefonia móvel", informou o delegado Charles Pessoa, coordenador do departamento.

Três pessoas foram conduzidas, entre eles dois irmãos que possuem uma pequena empresa que atua como provedora de internet na cidade de Altos.Também foram apreendidas diversas placas de transmissão, para as quais os irmãos não apresentaram qualquer nota fiscal, e está sendo verificada a sua procedência. Além disso, a polícia encontrou vários metros de fibra ótica na residência de outro suspeito em Teresina, já constatando que pertencem a uma operadora de telefonia.

"Esse material eles não apresentaram nota fiscal, e há fortes indícios de que todo esse equipamento pertence às operadoras de telefonia. Três pessoas foram conduzidas para a sede do Draco. É importante ressaltar que a gente já vem desenvolvendo esse trabalho com o foco de desarticular esses grupos há algum tempo. Em janeiro de 2023, efetuamos a prisão de um indivíduo e recuperamos mais de R$ 8 milhões em equipamentos. Em setembro, efetuamos a prisão de um grupo que estava subtraindo fios de cobre também de uma empresa, e em outubro foi preso mais um indivíduo, quando recuperamos mais de R$ 100 mil. Hoje, conseguimos recuperar esses equipamentos que são avaliados em mais de R$ 500 mil", destacou o delegado.

Os suspeitos devem ser autuados por receptação. A investigação segue em andamento.

"Nos últimos 12 meses mais de 40 ocorrências foram registradas desses grupos que cometem esses crimes e estão subtraindo esses equipamentos nas linhas de transmissão. Não é só prejuízo material para as operadoras, pois quando um equipamento desse é retirado das torres, causa um prejuízo muito maior, pois tem um corte da prestação do serviço, e uma parcela da sociedade é atingida em razão do cometimento desses crimes por esses grupos", finalizou Charles Pessoa.

 

 

 

 

Você pode receber direto no seu WhatsApp as principais notícias do CidadeVerde.com
Siga nas redes sociais