Cidadeverde.com

Papa se desculpa por usar termo homofóbico em reunião com bispos

Imprimir

Foto: reprodução Vatican News

O Papa Francisco pediu desculpas, nesta terça-feira (28), após fazer uma recomendação para os bispos: que eles não acolham tanto pessoas homossexuais em seminários religiosos. A justificativa é que 'já haveria bichice demais na igreja', segundo o pontífice.

O termo foi utilizado pelo Papa para reafirmar a proibição do Vaticano de permitir que homens gays entrassem em seminários e fossem ordenados padres. O porta-voz do Vaticano, Matteo Bruni, disse que "o papa nunca teve a intenção de ofender ou de se expressar em termos homofóbicos".

“Ele estende as suas desculpas àqueles que se sentiram ofendidos pelo uso de um termo que foi denunciado por outros”, disse Matteo Bruni, porta-voz do Vaticano

A declaração foi dada na segunda-feira (26), enquanto Francisco discursava em uma assembleia da Conferência dos Bispos Italianos, que aprovou recentemente um novo documento que descreve a formação para seminaristas italianos. Os representantes da igreja, que não foram identificados, disseram que Francisco usou o termo “bicha” em tom de brincadeira enquanto falava em italiano durante o encontro.

Em comunicado enviado à imprensa, Bruni lembrou também que Francisco insiste para que há “espaço para todos” na Igreja.

“Se uma pessoa é gay e busca a Deus, quem sou eu para julgá-la?”
A frase foi dita por Papa Francisco em visita ao Brasil em julho de 2013. No entanto, ao dizer que ser homossexual não é pecado, ele disse que casamento entre as pessoas do mesmo é considerado um ato pecaminoso.

Fonte: Sbt News

Você pode receber direto no seu WhatsApp as principais notícias do CidadeVerde.com
Siga nas redes sociais